Mus ica e meditaçãoo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 61 (15119 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Mensagem de Natal de 1965

MÚSICA, MEDITAÇÃO E ILUMINAÇÃO
1 A MÚSICA................................................................................................1 2 O DERVIXE BOJARIO HADJI − ASVATZ − TROOV ......................7 3 A LEI DO TRÊS.....................................................................................15 4 A MATERIALIDADECÓSMICA.......................................................25 5 A NATUREZA........................................................................................29 6 A REVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA................................................35 7 OS TRÊS FATORES ..............................................................................39 8 O ABUSOSEXUAL...............................................................................43 9 O EU E O SER........................................................................................49 10 A VERDADE .........................................................................................57 11 OS OCULTOS NÍVEIS DO SUBCONSCIENTE.............................61 12 O MESTRE CHINÊS HAN SHAN.....................................................65

1 A MÚSICA
“No princípio erao Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida e a vida era a luz dos homens. A luz resplandece nas trevas e as trevas não a compreenderam.”. Em todo o Cosmos existe a escala sonora dos sete tons. Os sete tons da grande escala ressoam em todo o universo, comos ritmos maravilhosos do fogo. O Mahavan e o Chotaban são os ritmos do fogo que sustentam o universo firme em sua marcha. Os sete Cosmocratores da aurora da criação celebraram os rituais do fogo cantando nos Templos. Sem o Verbo criador, sem a magia da palavra, sem a música, o universo não existiria, “no princípio era o Verbo”. Velhas tradições arcaicas dizem que o conhecimento relativo à sagradaHeptaparaparshinokh (a Lei do Sete), foi revivido muitos séculos depois da catástrofe da Atlântida, por dois santos irmãos iniciados chamados Choon−kil−tez e Choon−tro−pel, os quais atualmente encontram−se no Planeta Purgatório, preparando−se para entrar no Absoluto. Em linguagem oriental se diz que o Planeta Purgatório é a região de Atala, a primeira emanação do Absoluto. Estes dois santos eramirmãos gêmeos. O avô destes dois iniciados foi o Rei Koniutzion quem governou sabiamente o antiqüíssimo país asiático chamado naquela época Maralpleicie. O avô Rei Koniutzion descendia de um sábio iniciado atlante, membro distinto da Sociedade de Akhaldam, sociedade de sábios que existiu na submersa Atlântida antes da segunda catástrofe Transapalniana. Os dois sábios irmãos santos viveram osprimeiros anos de sua vida na arcaica cidade de Gob, no país chamado Maralpleicie, porém tempos depois se refugiaram nesse país que mais tarde se chamou China.

Os dois irmãos iniciados viram−se obrigados a emigrar, saindo de sua terra natal quando as areias começaram a sepultá−la. Gob foi sepultada pelas areias e hoje esse lugar é o deserto de Gobi. Os dois irmãos, em princípio, só se especializaramem medicina. Porém, depois se tornaram grandes sábios e viveram no lugar que mais tarde se chamou China. Coube a estes irmãos iniciados a alta honra de haverem sido os primeiros investigadores do ópio. Os dois irmãos descobriram que o ópio consiste em sete cristalizações independentes subjetivas com propriedades bem definidas. Com trabalhos posteriores, demonstraram que cada uma destas setecristalizações independentes consistia, por sua vez, em outras sete propriedades ou cristalizações subjetivas independentes e estas, por sua vez, em outras sete e assim sucessiva e indefinidamente. Puderam comprovar que existe íntima afinidade entre a música e a cor. Por exemplo, um raio colorido correspondente dirigido sobre qualquer elemento do ópio transformava−o em outro elemento ativo....
tracking img