Muros de arrimo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1949 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO 1
ILUMINAÇÃO LATERAL 2
FORMA E LOCALIZAÇÃO DA JANELA 2
JANELAS ALTAS E BAIXAS 2
JANELAS ALTAS E ESTREITAS 3
JANELAS LARGAS E HORIZONTAIS 3
JANELAS EM PAREDES OPOSTAS 3
JANELAS EM PAREDES ADJACENTES 4
JANELAS EM SACADAS 4
OBSTRUÇÕES EXTERNAS 4
EFEITO DOS BRISES (QUEBRA-SÓIS) 4
ILUMINAÇÃO ZENITAL 4
TIPOLOGIA 5
SHEDS 5
LANTERNIN 5
TETO DEINCLINAÇÃO, DOMUS, CLARABÓIAS E CÚPULAS 5
ÁTRIOS 6
DUTOS DE LUZ 7
CONCLUSÃO 8
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 9

INTRODUÇÃO

O ser humano é um ser totalmente depende de luz, uma vez que 70% de sua percepção é visual. A luz faz parte de sua vida em seu cotidiano, ao nascer o homem está sendo submetido ao ritmo da natureza, do dia e da noite, condição necessária para que o mesmo sinta-se pertencenteao próprio tempo.
A arquitetura como realização das necessidades e do desejo do homem sempre trouxe dentro de si a preocupação com a luz, de modo a possibilitar que o homem crie aquilo que lhe é fundamental: a concretização de seus próprios sentimentos através do espaço-luz.



ILUMINAÇÃO LATERAL

De acordo com Vianna e Gonçalvez (2001) uma das características mais marcantes da iluminaçãolateral é sua desuniformidade em termos de distribuição pelo local. Nos ambientes iluminados lateralmente, o nível de iluminância diminui rapidamente com o aumento da distância da janela. A profundidade da eficiência da penetração da luz é igual à aproximadamente 1,5 a 2 vezes a altura de piso até a verga.
Em ambientes iluminados lateralmente, as janelas dominam o total da luz diurna, lembrandoque quando maior a área envidraçada, maior a quantidade de luz admitida. Entretanto, a luz que chega a um ponto de referência não dependerá apenas do tamanho da janela, mas como também da situação da mesma até o ponto.
A utilização de elementos de controle (como prateleiras, persianas, vidros prismáticos) aplicados em conjunto ou sozinhos, é uma estratégia eficiente que pode contribuir na reduçãoda iluminância excessiva proveniente da abóbada celeste e do sol.
FORMA E LOCALIZAÇÃO DA JANELA
Para se ter uma boa iluminação lateral, o segredo se baseia na localização adequada da mesma em relação ao interior e da característica de fechamento. Alguns aspectos da iluminação oferecida por formas e disposições típicas de janela são:
* Janelas altas e baixas;
* Janelas altas e estreitas;* Janelas largas e horizontais;
* Janelas em paredes opostas;
* Janelas em paredes adjacentes;
* Janelas em sacada;
* Efeito de obstruções externas;
* Efeito dos brises (quebra-sóis).
JANELAS ALTAS E BAIXAS
As janelas altas proporcionam uma maior profundidade da luz natural, devido à relação entre a altura do piso e o limite superior da janela. Melhora também auniformidade da luz, já que diminui os níveis de iluminância próximo à abertura e aumenta a reflexão interna das paredes levando mais para o fundo a luz. Janelas altas e contínuas podem provocar o ofuscamento. Já janelas mais baixas, proporcionam iluminações mais próximas.
A uniformidade da iluminação melhora sensivelmente, quando a borda superior da janela está situada a uma altura, de pelo menos, metadeda profundidade do local onde está a janela.
JANELAS ALTAS E ESTREITAS
Quando possuímos duas janelas em série, pode-se ter uma distribuição mais uniforme, atingindo uma maior área útil do plano horizontal caso não estejam muito separadas. Entretanto, se estas estiverem muito separadas, a distribuição de luz, paralela à parede que contém a janela, é inadequada, e as áreas de piso e parede entre asjanelas, podem aparecer mais escuras.
JANELAS LARGAS E HORIZONTAIS
Como regra geral, pode-se entender que superfícies envidraçadas agrupadas por proximidade ao longo do local, é uma distribuição mais uniforme da luz diurna do que aquelas separadas com áreas de paredes.
Quando as janelas estão localizadas na parte superior da parede, dão faixa de luz diurna à parede paralela que a compõe,...
tracking img