Mulher no mercado de trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2936 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de outubro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Preconceito contra a Mulher

Antes de começarmos falar sobre o tema, vamos explicar o significado da palavra preconceito.
Preconceito: 1. Conceito ou opinião formados antes de ter os conhecimentos adequados. 2. Opinião ou sentimento desfavorável, concebido antecipadamente ou independente de experiência ou razão. 3. Superstição que obriga a certos atos ou impede que eles sepratiquem.
A imagem do sexo frágil e submissão sempre estiveram junto às mulheres no decorrer da história. Na Idade Média, muitos pensadores, teólogos e filósofos contribuíram para destacar a inferioridade da mulher. Isso ocorre até hoje, mas nunca impediu que muitas mulheres se rebelassem contra esse pensamento e fizessem a diferença.
Na antiguidade muitas pessoas contribuírampara o preconceito contra a mulher, como por exemplo:
Platão dizia que “os homens covardes que foram injustos durante sua vida, serão provavelmente transformados em mulheres quando reencarnarem” e Aristóteles afirmava que “a fêmea é fêmea em virtude de certas faltas de qualidade”.
Na Idade Média, a mulher era classificada em três grupos:
Prostitutas: Mulheres que utilizavam seuscorpos para ganho de dinheiro ou para saciar seus desejos da carne.
Bruxas: Mulheres que iam contra os dogmas da igreja. Aquelas que tinham interesse por artes, literatura ou ciências sofriam com a Santa Inquisição (Espécie de tribunal religioso criado na Idade média para condenar todos àqueles que eram contra os dogmas da igreja Católica). A busca pelo conhecimento lhes custava à vida.
Santas: Eramas mulheres que tinham que seguir os moldes de qualidade da virgem Maria. Deveriam ser doces, puras e devotas aos seus maridos.
Alguns religiosos, como São Tomás de Aquino, diziam que “[a mulher] era um ser acidental e falho e que seu destino é o de viver sob a tutela de um homem, e por natureza a mulher é inferior em força e dignidade". Já Tertulano dizia que a mulher era “a porta doDemônio".
Na Idade Moderna pensadores famosos contribuíram com justificativas para o sexo frágil. Rousseau, no século 18, disse que a mulher é um ser destinado ao casamento e a maternidade, Lamennais chamava-a de "estátua viva da burrice", Diderot escreveu que embora pareçam civilizadas "continuam a serem verdadeiras selvagens" e que ela era propriedade do homem.
Napoleão afirmava que "amulher é nossa propriedade e nós não somos propriedade dela". Kant a considera "pouco dotada intelectualmente, caprichosa indiscreta e moralmente fraca"; Schopenhauer coloca a mulher entre o homem e o animal e diz "cabelos longos, inteligência curta"; Nietzsche considera que "o homem deve ser educado para a guerra; a mulher para a recreação do guerreiro". Para Balzac, a única glória das mulheresestava em fazer pulsar o coração de um homem, e para Proudhon a mulher que trabalhava era uma ladra que roubava o trabalho de um homem.
Exemplos de preconceito contra a mulher, é o que não falta na historia. Até hoje esse preconceito existe, só vem disfarçado em letras de músicas com duplo sentido, colocando a mulher como submissa ao homem e banalizando sua imagem. Principalmente no funkonde a mulher é tratada como objeto sexual. São também muito comuns os pseudônimos como cachorra, safada entre outros bem piores.
Muitas mulheres aderiram essa moda de se auto banalizarem em suas músicas, as chamadas "mulheres frutas", que criaram uma imagem limitada da mulher ao culto de seus corpos e não a sua inteligência, personalidade ou caráter. Porém, nem todas as mulheres são assimmuitas se destacam não só por músicas ou corpos bonitos e sim pela sua inteligência como Doris Lessing: que recebeu o Nobel da literatura em 2007, Hertha Muller: que recebeu o Nobel de literatura em 2010, Marguerite Duras: que ganhou o prêmio Goncourt pelo romance autobiográfico O Amante, entre outras.
Não só hoje em dia, mas antigamente muitas mulheres deixaram sua marca na história...
tracking img