MS-DOS

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 13 (3138 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de maio de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
MS-DOS
O sistema operacional MS-DOS é um programa que controla o hardware do computador (incluindo os acionadores de disco, teclado, monitor e impressora) e permite a execução de outros programas.
O sistema operacional permite que o computador seja controlado, isto é dizendo a ele “para onde ir” e “o que fazer”, ele também coordena as partes de um computador e proporciona um método fácil paracontrolá-las.
Após carregar o sistema operacional (geralmente logo após o computador ter sido ligado), ele é mantido na memória de acesso aleatório do computador (RAM). A RAM funciona como um imenso bloco de anotações preenchido com números e instruções; à medida que o programa roda, ela interpreta parte de seu conteúdo e muda algumas informações aí contidas. A memória RAM é temporária, isto é,ela só é mantida pela força elétrica de seu computador. Quando este for desligado, todas as informações contidas a RAM são esquecidas, por esta razão uma queda de energia pode ser desastrosa quando se está utilizando o computador.
Ao observar o interior do MS-DOS, seria encontrada uma massa de instruções, estas instruções são escritas em linguagem de máquina, que é uma linguagem especialreconhecida pela CPU, que sabe como interpretá-las. Felizmente, não é preciso saber linguagem de maquina para poder usar o MS-DOS.


Comandos de arquivo em lote
Sintaxe
PAUSE
Aguarda até que uma tecla seja pressionada (interno)
PAUSE
REM
Coloca um lembrete em um arquivo de lote (interno)
REM comentário
COMMAND
Executa outro programa (externo)
COMMAND /C comando
Outros comandos

FINDBusca texto em um arquivo (externo)
FIND “serie” arquivo
SORT
Classifica um arquivo de texto (externo)
SORT < arquivo
GRAPHICS
Permite a exibição de telas gráficas (somente IBM, externo)
GRAPHICS
Ferramentas de programação

LINK
Combina arquivos objeto (externo)
LINK ou LINK @ especificação de arquivo
DEBUG
Examina e muda arquivos binários (externo)
DEBUG [especificação de arquivo][argumentos]
EXE2BIN
Converte arquivos EXE em arquivos COM (externo)
[especificação de arquivo1] [especificação de arquivo2]
Símbolo
Descrição

[ ]
Os colchetes indicam que tudo o que estiver em seu interior é opcional
{ }
As chaves indicam que deve-se escolher exatamente uma das opções que ocorrem em seu interior. Cada opção é separada por uma barra vertical ( | )
...
As reticênciasindicam que pode-se repetir o ultimo conjunto de argumentos novamente

Argumentos em itálico: estes argumentos, também conhecidos como argumentos genéricos, são utilizados para indicar que o argumento pode aceitar muitos valores.


Argumento genérico
Descrição
d:
Descritor de disco, como A: ou B:
Via
Nome da via associada ao arquivo
nome de arquivo
O nome de arquivo (ou grupo dearquivos), excluindo a extensão do mesmo. Pode-se usar nomes de arquivo chave.
Ext
A extensão de um arquivo ou grupo de arquivos. Pode-se usar nomes de arquivo chave
especificação de arquivo
Um especificador que contém pelo menos um nome de arquivo. Portanto, a sintaxe de especificação de arquivo é:
[d:] [via] nome de arquivo [.ext]
N
Um número. Exemplo: COMn: podesgnificar COM1:, COM2: eassim por diante
Serie
Um grupo de caracteres. Exemplo: “xxyyz” é uma serie de 5 caracteres; “Como vai” é uma serie de 8 caracteres

MS-DOS 2.0

Apesar de ser uma nova versão e de suas atualizações quase todos os programas que operam na versão 1 do MS-DOS também operam na versão 2.0;entretanto o contrario quase nunca é verdadeiro. Entre as atualizações estaria à mudança a quantidade de memória,a versão 2.0 utiliza mais RAM por ser maior que a versão 1.0.
Novas características na versão 2.0:
Diretórios com estrutura de arvore
Redirecionamento de entrada e saída e o uso de canalizações
Rótulos de volume em discos
Capacidade de usar discos rígidos (a versão 1.0 não é capaz de usá-los)
Outras características técnicas internas incluem acionadores de dispositivos instaláveis, ou...
tracking img