Movimentos sociais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 15 (3559 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Colégio Cenecista João Batista Lovato Sobrinho

Movimentos Sociais

Trabalho encaminhado pelo professor Claudinei, da disciplina de Sociologia, elaborado pelos alunos Ivan, Anne, Thaynara e Guilherme. (nº 10, 02, 21 e 08)

Colombo-PR
18/10/2012
1.0 Introdução
O tema “Movimentos Sociais” envolve os interesses divergentes da sociedade. Quando nós pensamos em Movimentos Sociais, nóspensamos em multidões reivindicando alguma coisa a seu favor. Nós percebemos que a policia também participa a esses movimentos amparando essas multidões ou até dando segurança a alguns setores como o Estado ou a algumas empresas. Também podemos notar que a lei se faz presente no Ministério Público
O objetivo deste trabalho e fazer uma revisão teórica acerca das principais teorias de movimentos sociais,identificando assuntos contemporâneos das diferentes concepções e apontando as interfaces e as divergências entre estes. Tal revisão torna-se útil tendo em vista que as teorias sobre os movimentos sociais vêm se recriando na medida em que acompanham as transformações nos elementos empíricos e ainda encontram-se escassos trabalhos sobre estas mudanças na academia brasileira e mundial.

2.0 OsMovimentos Sociais
Segundo Kissinger, "a globalização é tão natural como a chuva". Por certo Kissinger não conhece as múltiplas regiões do Brasil. No Nordeste brasileiro chove pouco; no Sul, ao longo do inverno, as chuvas são abundantes e ocorrem, no mínimo, duas enchentes por ano. E logo em seguida faz as seguintes perguntas: Seria o Sul mais globalizado que o Nordeste? O ciclo das chuvas reguladopor grandes empresas, pelos organismos financeiros internacionais como o G7, a OMC e o Banco Mundial? O fato de que a quinta parte da gente mais rica do mundo consumir 85% de todos os produtos e serviços, enquanto que a quinta parte mais pobre consome somente 1/3% seria tão natural, quanto a chuva? Seria tão natural que 4 bilhões e 400 milhões de habitantes dos países mais pobres, aproximadamentetrês quintas partes da população mundial não possuam acesso à água potável, uma quarta parte não possua moradia, e uma quinta parte não tenha acesso a nenhum tipo de assistência médica? Seria tão natural, como a chuva que 20% da população mundial consumam 86,5% das energias fósseis e hidráulicas do planeta? Seria possível que o mesmo nível de consumo fosse colocado à disposição de todos sem quehouvesse um gigantesco desastre ambiental, tão terrível quanto a prolongada seca, ou tão arrasador quanto as enxurradas das enchentes? Seria tão natural quanto a chuva que americanos e europeus gastem 17 milhões de dólares em alimentos para animais por ano, 4 milhões de dólares a mais do que se necessita para promover a alimentação e saúde básica para os que não possuem? Seria tão natural como osol que 300 milhões de crianças ocupem postos de trabalhos forçados e outras 37.000 morram diariamente de pobreza relacionada à subnutrição e à ingestão de águas contaminadas e resíduos tóxicos?
Depois de perguntas tão chocantes podemos também perguntar: será que não existe ninguém que esteja fazendo algo contra estas barbaridades existentes no mundo? Sim, existe, mas nem sempre essas pessoas quelutam contra este estado de coisas são vistas com bons olhos.
Nos dias de hoje, ouve-se muito a respeito dos movimentos sociais. A mídia está sempre noticiando a respeito deles, seja, Sem-Terra, Greepeace ou as ONGs "Anti-globalização". Mas o que são movimentos sociais? O que pretendem? Por que surgem em diversos momentos históricos? Como são constituídos?
Os movimentos sociais estiveram e estãopresentes em toda a história de todas as sociedades. Temos que compreendê-los como um fenômeno essencial, porque são resultados de um "conflito" que gera, consequentemente, mudanças sociais. Ao mesmo tempo, tais movimentos geram transformações porque sujeitos ou grupos que não concordam com determinada situação procuram maneiras de modificá-la.
Nesse sentido, o conflito é o elemento gerador...
tracking img