Movimentos artisticos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 62 (15465 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Capa

Índice

1.1 Contextualização Histórica 5
1.1.1 O que foi O Estado Novo? 5
1.1.2 Contextualização histórica 5
1.2.3 O 28 de Maio de 1926 6
1.2.4 “Modelo” Económico e politica económica 7
1.2.5 O equilíbrio orçamental e a reforma do crédito 8
1.2.6 A política de infra-estruturas 8
1.2.7 A organização corporativa 9
1.2.8 O condicionamento industrial 10
1.2.9 O sectorestatal da economia 10
1.2.10 Características principais do Estado Novo 11
1.2.11 Lemas predominantes desta época Ditatorial: 14
2.1 Raul Lino e a Casa Portuguesa 15
2.2 A arquitectura de Betão e o advento do Estado Novo 16
2.3 A década de ouro das obras públicas 18
2.4 Os 40 anos celebrativos 22
2.4.1 A exposição dos centenários 22
2.5 O Congresso de 1948. Dudock, Stevens e o“português Suave” 27
2.6 Arquitectura nas décadas pós-Congresso 31
2.6.1 Os anos 50 31
2.6.2 Os anos 60 33
2.6.3 Os anos 70 35
3.1 Infra-estruturas Públicas: 37
3.1.1 Junta Autónoma de Estradas 37
3.1.2 Equipamentos de Justiça: 38
3.2 Equipamentos bancários: 38
3.3 Equipamentos da educação 39
3.4 Equipamentos de Apoio à agricultura 39
3.5 Equipamentos de Saúde: 40
4. ZonaUniversitária de Coimbra 40
5.1 Carlos Ramos e a geração do compromisso 43
5.2 Carlos Ramos (1897-1969) 44
5.2.1 Obras de Carlos Ramos: 45
5.3 Cristino da Silva (1896-1976) 45
5.3.1 Obras de Cristino da Silva: 46
5.4 Pardal Monteiro (1897-1957) 46
5.4.1 Obras de Pardal Monteiro: 48
5.5 Cottinelli Telmo (1897-1948) 49
5.5.1 Obras de Cottinelli Telmo: 49
5.6 Jorge Segurado (1898) 495.6.1 As obras de Jorge Segurado: 50
5.7 Rogério de Azevedo (1898-1983) 50
5.8 Cassiano Viriato Branco (1897-1970) 51
5.8.1 Exemplos da primeira tendência: 52
5.8.2 Exemplos da segunda tendência: 53
5.9 Duarte Pacheco (1899-1943) e António Ferro 54
Referências bibliográficas 59
Referências electrónicas 59
Bibliografia de Imagens 59

Índice de imagens

Ilustração 1 - Casado Cipreste - Raul Lino (1912) 17
Ilustração 2 - Instituto Superior Técnico, Lisboa (Pardal Monteiro - 1927, 1932) 18
Ilustração 3 - Gare de Alcântara, Lisboa - Pardal Monteiro (1938, 1942) 21
Ilustração 4 - Igreja de Fátima, Lisboa - Pardal Monteiro (1934, 1938) 22
Ilustração 5 - Praça do Areeiro, Lisboa - Cristino da Silva (1938, 1940) 25
Ilustração 6 - Exposição do Mundo Português -Cottinelli e outros (1940) 26
Ilustração 7 - Entrada Exposição Mundo Português - Cottinelli Telmo 27
Ilustração 8 - Moradia no Restelo, de Alberto Pessoa. 32
Ilustração 9 - Casa de Chá da Boa Nova 33
Ilustração 10 - Bloco das águas livres 34
Ilustração 11 - Igreja do Sagrado Coração de Jesus 35
Ilustração 12 - Sede da Fundação Calouste Gulbenkian 35
Ilustração 13 - "Franginhas" 36Ilustração 14 - Cidade Universitária de Coimbra 43

Introdução

Este trabalho intitulado “A arquitectura do Estado Novo” pretende abordar a forma como a arte se desenvolveu durante o regime de Salazar. Iremo-nos focar na arquitectura e na forma como foi utilizada para demonstrar o poder que o regime possuía.
É possível distinguir três períodos do Estado Novo, sendo o primeiro de 1930 a 1933,o segundo de 1933 a 1938 e por fim, o terceiro, de 1938 a 1940.
Os arquitectos de regime mais marcantes, foram: Carlos Ramos, Cristino da Silva, Pardal Monteiro, Cottinelli Telmo, Jorge Segurado, Rogério de Azevedo, Cassiano Viriato Branco e Duarte Pacheco.
Através deste trabalho poderemos mostrar a ligação da sociedade do Estado Novo com a arquitectura utilizada por ele, de que forma aarquitectura foi utilizada para servir o regime, dando a conhecer os arquitectos que marcaram o período e as suas obras de destaque no regime.
Para atingir os objectivos pretendidos na realização deste trabalho, baseamo-nos numa pesquisa bibliográfica em diversos livros, de forma a conseguir contextualizar a época histórica do Estado Novo, a sua arquitectura e alguns exemplos da mesma. Foram...
tracking img