Movimento separatista na europa

Uma repercussão da Guera Civil Espanhola, cujos principais movimentos sao o Partido Nacionalista Basco, Henri Batasuna e o grupo terrorista Euskadi Ta Askatasuna, o famoso ETA, que buscam através da guerrilha ou pacificamente maior independência política e maior autonomia econômica na regiao que se localiza entre o norte da Espanha e o sudesta da França.

Os bascos são considerados o povo maisantigo do continente europeu. Seus ancestrais viviam na região, que ainda hoje ocupam seus descendentes, desde 8.000 a.C., mantendo-se desde então como uma etnia à parte. O território da Espanha foi invadido por romanos, mouros e visigodos, mas a população basca manteve-se resistente com relação à imposição dos costumes, idioma e tradições, lutando sempre pela total independência econômica,política, social e territorial. No século IX da era cristã houve a formação do Reino Basco de Navarra (Reino de Castela), na região dos atuais territórios fronteiriços entre França e Espanha. No século XVI, uma parte do território de Navarra foi anexada à França e outra à Espanha, ficando o povo basco dividido entre os dois países.

Atualmente, resistem quatro Províncias Bascas em território espanhol(Viscaya, Alava, Guipúzcoa e Navarra) e três na França (Labouro, Baixa Navarra e Soule).

O ETA, movimento separatista basco (Euzkadi Ta Azkatasuna, Pátria Basca e Liberdade, em basco), é um grupo radical armado que luta pela independência do Estado Basco. É responsável por atentados terroristas, principalmente contra políticos espanhóis. Foi fundado em 1959 por integrantes descontentes doPartido Nacionalista Basco (PNB, fundado em 1984) que havia abandonado os ideais que constituem o terrorismo através da luta armada, após a democratização do país em 1978.

A organização, de cunho nacionalista, tem origem socialista e foi idealizada a partir de grupos cultuais e políticos que atuavam na sociedade. Com o início da Guerra Civil Espanhola (1936-39), liderada pelo ditador Francisco Francoe apoiada pelo Exército Espanhol, foi instituído um regime de partido único, quase totalitário. A tentativa de repressão do povo basco por parte do governo espanhol resultou em vários assassinatos de políticos membros da ditadura de Franco, inclusive com apoio popular.

Com o fim do governo de Francisco Franco, caracterizado por forte centralismo do Estado e proibição de autonomias regionais –em 75, em decorrência de sua morte e o retorno à democracia – o ETA perdeu apoio popular por continuar os ataques terroristas ao invés de optar pelo “debate político” para solucionar a questão separatista.

A partir de 1978, após a aprovação da nova Constituição que reinstituiu a Monarquia Parlamentarista, a região basca adquiriu o Estatuto de Comunidade Autônoma, com Parlamento próprio.

Em1998, o ETA decretou trégua unilateral em busca de melhores negociações com o governo espanhol. Em meados de 99, anunciou que os ataques seriam reiniciados.

Em quase cinco décadas, os etarras, como são conhecidos os ativistas do ETA, já foram responsabilizados por mais de 800 mortes.

Os dois maiores partidos políticos espanhóis assinaram recentemente o tratado anti-ETA.

O último atentadodos separatistas ocorreu em Madri, na Espanha, deixando 43 feridos no dia 09 de fevereiro.

“Os nacionalistas revolucionários consideram que a independência do País Basco não é apenas uma reivindicação histórica, mas uma via necessária para garantir o desenvolvimento econômico, cultural e social do povo basco.”
Fonte(s):
a definição dos bascos peguei aqui, de FernandaNascentes:http://www.spiner.com.br/modules.php?nam…

As rivalidades entre católicos e protestantes na Irlanda do Norte remontam ao século 17. É uma história de confrontos que opõe, de um lado, a maioria dos irlandeses - protestantes, unionistas, identificados com os interesses do domínio britânico - e, de outro, a minoria - católicos, nacionalistas, que atrelam sua identidade nacional à resistência religiosa, lutando...
tracking img