Movimento grevista general motors do brasil em 1985: assistente social frente à nova configuração socioeconômica no município de são jose dos campos,sp

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2731 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de julho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MOVIMENTO GREVISTA GENERAL MOTORS DO BRASIL EM 1985: ASSISTENTE SOCIAL FRENTE À NOVA CONFIGURAÇÃO SOCIOECONÔMICA NO MUNICÍPIO DE SÃO JOSE DOS CAMPOS,SP Yandra Aparecida Siqueira1, Bruna Nardim Roberto2, Dayse Iara de Amorim3, Letícia da Silva Moura4; Ana Cabanasn, Lana Benevidesn
Anhanguera Educacional/Administração, Av. João Batista de Souza Soares, 4121, Colônia Paraíso, 1 2 São José dosCampos-SP, 12236-660, yandrasiqueira@gmail.com, brunninhasuper@hotmail.com; 3 4 dayse.iara@yahoo.com.br, leticiamoura4@hotmail.com; n n anacabanas@aedu.com; lana.benevides@aedu.com Resumo- O Movimento de Trabalhadores tem repercussão mundial no âmbito das lutas sociais. Nesta pesquisa bibliográfica exploratória a intenção é defender a consolidação do Movimento Grevista, ocorrido na General Motors doBrasil no ano de 1985 como o agente desencadeador das novas demandas das questões sociais no Município de São José dos Campos, SP. Não obstante, na década de 1980, o município regulamenta as suas ações sociais, criando legislações e Departamentos de Promoção Social. Em contrapartida, neste mesmo momento emergem as Organizações Não Governamentais, tal qual se tornará o palco da ação de trabalho doprofissional do Serviço Social. O Movimento Grevista de 1985 na General Motors do Brasil evidenciou que na medida em que ocorreu o aumento na demanda do Serviço Social no atendimento às famílias em vulnerabilidade social. De modo geral, observou-se que ao mencionar a migração dos trabalhadores protagonistas deste movimento popular, as consequências não são individuais, mas com abrangência ao núcleofamiliar que este compõe. Nesta configuração, o Assistente Social intervém junto aos conflitos sociais gerados, com vulnerabilidades múltiplas e distintas entre si. Palavras-chave: Movimento grevista. Vulnerabilidade. Marginalização. Serviço Social. Área do Conhecimento: Ciências da Saúde – Serviço Social Introdução Na década de 1950, o Vale do Paraíba Paulista se torna o foco do projetopolítico-social de no processo de industrialização. Privilegiado em sua localização, entre os dois maiores pólos industriais: São Paulo e Rio de Janeiro; região em expansão econômica, sem tradição industrial. Não somente o progresso adquirido da modernização no Município de São José dos Campos (SJC), consequente da ebulição na transição do processo de produção causado pela aceleração dada por meio demáquinas, aferiu-se ao movimento migratório de desempregados atraídos pelo momento de pleno emprego na região, particularmente vindos da região Sul de Minas Gerais devido à proximidade geográfica, formando um exercito de operários empreendedores para comporem essa nova estruturação da rede social do trabalho na região (MEDEIROS, 2006). A partir da década de 1970, a Ditadura Militar entrava em decadênciae, ao mesmo tempo acirrava o movimento de repressão às manifestações populares, inclusive aos trabalhadores; os movimentos sindicais procuravam romper com o matiz Getulista sobreposta no Golpe Militar de 1964, com a queda do Ex-Presidente João Goulart, e o modelo econômico nacional era articulado na raiz desenvolvimentista. Em compensação, em 1979, o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dosCampos (SindMetalSJC), até então articulado no movimento ditatorial, inicia Assembléias Trabalhistas, convocando a participação dos trabalhadores como indivíduos sociais e membros atuantes da sociedade, denunciando a política econômica contraditória aos interesses da classe operária – arrocho salarial, configurava-se a luta dos trabalhadores na busca do sindicalismo independente de classe e liberto docontrole do Estado, confrontador com a Ditadura Militar (ANTUNES, 1988). Nesse contexto, estes trabalhadores encontravam-se inseridos em um processo de relações de trabalho sob a égide da sociedade burguesa prevalecendo à exploração da classe operaria, com a perspectiva da continua extração da mais valia. Por isso, objetiva-se neste artigo defender a consolidação do Movimento Grevista,...
tracking img