Motivo, tema e forma sonatta

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2297 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS
ESCOLA DE MÚSICA E ARTES CÊNICAS
GRADUAÇÃO EM MUSICOTERAPIA


















Análise Musical II




























GOIÂNIA
2013
PABLO ALVES LOPES

















Análise Musical II















Trabalho acadêmico que fala sobre
Motivo,Tema e FormaSonatta
Destinado ao curso de graduação em musicoterapia
Profa. : Regina Célia.












GOIÂNIA
2013

INTRODUÇÃO
Motivo, Tema e Forma sonatta.
Motivo é um fragmento recorrente, perceptível ou saliente, ou uma sucessão de notas que podem ser utilizadas para construir a inteireza ou partes de uma melodiacompleta e os temas. Um motivo difere da figura no sentido de que um motivo se constitui no primeiro plano da obra enquanto que a figura é o seu fundo. Um motivo pode ser harmônico, uma altura melódica e/ou uma duração rítmica.
Em música, um tema é a melodia inicial ou principal.
A forma sonata é uma das mais complexas e bem acabadas da música. Talvez metade da música erudita já escrita no mundo tenhana forma-sonata sua estrutura arquitetônica solidamente edificada. É uma forma que surgiu no classicismo, desenvolvida principalmente pelos filhos de J.S. Bach, notadamente por Carl Phillip Emanuel, e consolidada pelo uso por vários outros autores, como Stamitz, Boccherini, Dittersdorf e principalmente, Joseph Haydn, autor de nada menos que 104 sinfonias hoje conhecidas e consideradas autênticas,mais um número elevadíssimo de música de câmara, sonatas para piano, óperas e oratórios. Sua produção instrumental é mais relevante que a vocal (embora esta não deixe a desejar em termos qualitativos) e a grande maioria de suas obras se utilizam da forma-sonata.








Motivo
Em música, um motivo é um fragmento recorrente, perceptível ou saliente, ou uma sucessão de notas que podemser utilizadas para construir a inteireza ou partes de uma melodia completa e os temas. Um motivo difere da figura no sentido de que um motivo se constitui no primeiro plano da obra enquanto que a figura é o seu fundo. Um motivo pode ser harmônico, uma altura melódica e/ou uma duração rítmica.
O The New Oxford Companion to Music, define motivo como:
"Uma unidade musical melódica ou rítmica quereaparece no decorrer da composição, seja na sua forma original ou em diferentes transposições, e talvez com intervalos alterados."
Um motivo tematicamente associado a uma pessoa, lugar (como nas óperas da tetralogia O Anel dos Nibelungo de Wagner) ou idéia (como na Idéia fixa da Sinfonia Fantástica de Berlioz) é chamado de leitmotif.
Uma frase originalmente apresentada ou escutada como um motivopode se transformar numa figura que acompanha outra melodia, como acontece no segundo movimento do Quarteto de Cordas, em Sol menor, Op. 10, de 1893, composto por Claude Debussy.
Provavelmente, o mais famoso exemplo de motivo musical está na Quinta Sinfonia de Beethoven durante a qual o padrão de três notas curtas seguidas por uma longa é repetido ao longo de todo o primeiro movimento.
Saturaçãomotívica é a "imersão de um motivo musical numa composição" e tem sido utilizado por vários compositores, incluindo Miriam Gideon, em "A Noite é Minha Irmã" (1952) e em "Fantasia Sobre Um Motivo Javanês" (1958) e Donald Erb. Adolph Weiss discute o uso de motivos em seu artigo "O Liceu de Schönberg".

Definições
A Encyclopédie Fasquelle define uma frase como a seguir:
"Na sintaxe da músicaclássica, este é o menor elemento analisável (frase) dentro de um sujeito; pode conter uma ou mais células. Um motivo harmônico é uma série de acordes definidos abstratamente, isto é, sem referência à melodia ou ritmo. Um motivo melódico é uma fórmula melódica estabelecida sem referência a intervalos musicais. Um motivo rítmico é um termo que designa uma fórmula rítmica característica, uma abstração...
tracking img