Montesquieu

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (708 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 31 de agosto de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Charles-Louis de Secondat nasceu na frança em La Brède (18/01/1689) e morreu em Paris (10/02/1755). Era de família nobre tendo desde cedo contato com padres oratorianos. Foi um crítico severo eirônico da monarquia absolutista decadente, bem como do clero católico Teve formação iluminista, obteve conhecimentos humanísticos e jurídicos ao se formar em direito na Universidade de Bordeaux, depois foia Paris para prosseguir com seus estudos. Depois de 5 anos da morte de seu pai voltou para a cidade natal, pois herdou propriedades de seu tio que faleceu. Assim ele assumiu a presidência doparlamento de Bordeaux e teve o titulo de Barão de Montesquieu.
Estudou direito romano, biologia, física e geografia, analisou obras de historiadores e filósofos, era fascinado por ciências físicas enaturais. Para concluir sua formação intelectual viajou para a Itália, Holanda, Alemanha e Inglaterra, o que o ajudou a analisar os problemas sociais da sociedade, além de ser grande leitor de artigos sobreRoma, Grécia, Egito, Pércia, China, Japão e vários outro incluindo povos antigos. Durante sua vida, se tornou um grande filósofo e escritor.
Montesquieu publicou as "Cartas Persas", um sucessoinstantâneo que lhe trouxe a fama como escritor. Inspirou-se no o gosto da época pelas coisas orientais para fazer uma sátira das instituições e dos costumes das sociedades francesa e europeia, além defazer críticas fortes à religião católica e à igreja: foi a primeira vez que isso aconteceu no século XVIII.
Ao voltar da Inglaterra escreveu "O Espírito das Leis”. Montesquieu quis explicar as leishumanas e as instituições sociais: enquanto as leis físicas são regidas por Deus, as regras e instituições são feitas por seres humanos passíveis de falhas. Definiu três tipos de governo existentes:republicanos, monárquicos e despóticos, e organizou um sistema de governo que evitaria o absolutismo, isto é, a autoridade tirânica de um só governante. Para o pensador, o despotismo era um perigo que...
tracking img