Monteiro lobato

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1139 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA – UDESC
CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E DA EDUCAÇÃO – FAED
BIBLIOTECONOMIA – HAB. GESTÃO DA INFORMAÇÃO – 6ª FASE
PROF MARIA EMÍLIA GANZAROLLI – LEITURA E LITERATURA INFANTO- JUVENIL


Monteiro Lobato: vida e literatura infantil

Monteiro Lobato, como é usualmente conhecido, nasceu José Renato Monteiro Lobato, em 18 de abril de 1822, em Taubaté,cidade do Vale da Paraíba, em São Paulo. Aos 11 anos, resolveu mudar seu nome para José Bento Monteiro Lobato, para poder usar uma bengala onde estavam gravadas as iniciais de seu pai, José Bento Marcondes Lobato. (GAMBERINI, 1982)
Aos 15 anos foi para São Paulo, onde fez cinco anos da Faculdade de Direito. Herdou de seu avô uma fazenda em Taubaté e a partir daí surgiu o Monteiro Lobato queconhecemos. Indignado com as queimadas recorrentes em suas terras, escreveu uma carta para o jornal. Os editores gostaram tanto da carta, que a publicaram como artigo. E deu-se então o início de sua vida de escritor. (GAMBERINI, 1982; WIKIPEDIA, 2012.)
Foi dessa época também que surgiu um de seus mais importantes personagens: Jeca Tatu. Lobato observava o homem do campo e retratou-o neste personagem, nolivro Urupês, seu primeiro livro para adultos que fez um grande sucesso. (WIKIPEDIA, 2012)
Mas sua real importância para a história da literatura e, até mesmo, da sociedade brasileira, deu-se quando Lobato passou a pensar nas crianças como público-alvo de seu trabalho. Segundo Laura Sandroni, entrevistada pelo programa Arquivo N (Arquivo N) e crítica da literatura infantil, Lobato foi o primeiro atratar a criança como um ser inteligente. E foi isso que tornou suas histórias diferentes e interessantes.
Inicialmente as obras infantis que circulavam no Brasil, eram traduzidas da literatura europeia, onde as crianças eram vistas como adultos em miniatura, e as obras vistas como um modo de passar lições de moral e cívica. Deste modo, Monteiro Lobato foi um homem além de seu tempo, que pensou afrente e percebeu a inteligência que as crianças tinham e a demanda que existia para esse público. Ele é considerado o criador da literatura infantil brasileira. (SERRA, 1982)
A principal característica de suas obras infantis é a relação do real com o mágico e a presença constante da fantasia em suas histórias. Além disso, Lobato passou a introduzir em seus livros, assuntos que anteriormenteeram tratados apenas entre os adultos, como a burocracia, o petróleo, guerras, política e entre outros. (SERRA, 1982)
Seu primeiro livro publicado para o público infantil foi “A Menina do Narizinho Arrebitado”, em 1920. (AMPUDIA, 2011) e relançado como “Narizinho Arrebitado”, em 1921, com aventuras inéditas. Mais tarde, Narizinho Arrebitado seria o primeiro livro da série Reinações de Narizinho(WIKIPEDIA, 2012), uma série de histórias que seriam protagonizadas no Sítio do Picapau Amarelo. O livro é subdivido em diversos capítulos e conta histórias originais e, em outros momentos, inclui personagens já conhecidos, como Branca de Neve, Cinderela e Aladim (AMPUDIA, 2011).
Nesta série, Narizinho transita entre o real e o imaginário de forma natural, como se o imaginário pudesse fazer partedo cotidiano, sem que para isso fosse preciso dar diversas explicações. (AMPUDIA, 2011)
Em suas obras, retratou o atraso social e cultural do Brasil de forma irônica, sempre trazendo linhas de fantasia e deixando-se levar pelo imaginário infantil, trazendo algo até então desconhecido: a possibilidade de criar o impossível. (AMPUDIA, 2011)
Os personagens do Sítio do Picapau Amarelo eram todosmuito característicos, com atitudes e trejeitos que os tornavam únicos e que, em alguns momentos, faziam uma crítica à sociedade, como no caso do Visconde de Sabugosa, que segundo Oliveira (2005) era uma crítica ao adulto crítico e professoral.
Outros personagens foram inspirados em pessoas reais, que conviveram com Monteiro Lobato, como é o caso da Emília, que era filha de um grande amigo de...
tracking img