Modernismo - 3 ano ensino medio

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2655 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 15 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
CONTEXTO HISTÓRICO
- O Modernismo brasileiro se estendeu de 1930 a 1945.
- Como marco inicial, Carlos Drummond de Andrade (1902 - 1987) publicou Alguma Poesia, e como marco final, temos O Engenheiro, de Haroldo de Campos (1929 – 2003)
- O mundo ainda sofria a depressão econômica causada pela quebra da bolsa de Nova York, em 1929
- Durante esse colapso no sistema financeiro mundial,paralisações de fábricas, falências bancárias, desemprego em massa, fome e miséria eram constantes
- No Brasil, a República do café-com-leite ou República Velha estava em crise
- Ocorreu a Revolução de 1930 no Brasil, que levou Getúlio Vargas ao governo provisório
- Na década de 1930 houve uma significativa irrupção de novos e brilhantes romancistas
- Surgiram importantes editoras, como a de JoséOlympio (1902–1990), que publicou os romancistas inovadores do Nordeste.
- A população brasileira chegou a 41,1 milhões de habitantes em 1940, do s quais 56,2% eram analfabetos
- Em 1934 foi inaugurada a Universidade de São Paulo (USP), a primeira do Brasil, e em 1935, a Universidade do Distrito Federal
- Entre 1936e 1944, o número de editoras brasileiras cresceu 50% e, por volta de 1950, oBrasil chegou a produzir 4 mil títulos e cerca de 20 milhões de exemplares por ano.
- Modernistas da primeira fase, como Mário de Andrade (1893-1945) e Oswald de Andrade (1890-1954), continuavam ativos e conviviam na imprensa com os autores da nova geração, como Rachel de Queiroz e Oswald de Andrade (1890-1954)
- Vargas iniciou a ditadura militar no Brasil, em 1937 e durou até 29 de outubro de1945, quando debaixo de pressões, Getúlio renunciou ao cargo.

CARACTERÍSTICAS
Estendendo-se de 1931 a 1945, a segunda fase foi rica na produção poética e, também, na prosa. O universo temático amplia-se com a preocupação dos artistas com o destino do Homem e no estar-no-mundo. Ao contrário da sua antecessora, foi construtiva. Não sendo uma sucessão brusca, as poesias das gerações de 22 e 30 foramcontemporâneas. A maioria dos poetas de 30 absorveram experiências de 22, como a liberdade temática, o gosto da expressão atualizada ou inventiva, o verso livre e o antiacademicismo. Portanto, ela não precisou ser tão combativa quanto a de 22, devido ao encontro de uma linguagem poética modernista já estruturada. Passara, então, a aprimorá-la, prosseguindo a tarefa de purificação de meios eformas direcionando e ampliando a temática da inquietação filosófica e religiosa, com Vinícius de Moraes, Jorge de Lima, Augusto Frederico Schmidt, Murilo Mendes, Carlos Drummond de Andrade.
A prosa, por sua vez, alargava a sua área de interesse ao incluir preocupações novas de ordem política, social, econômica, humana e espiritual. A piada foi sucedida pela gravidade de espírito, a seriedade da alma,propósitos e meios. Essa geração foi grave, assumindo uma postura séria em relação ao mundo, por cujas dores, considerava-se responsável. Também caracterizou o romance dessa época, o encontro do autor com seu povo, havendo uma busca do homem brasileiro em diversas regiões, tornando o regionalismo importante. A Bagaceira, de José Américo de Almeida, foi o primeiro romance nordestino. Rachel deQueiroz, Jorge Amado, José Lins do Rego, Érico Verissimo, Graciliano Ramos e outros escritores criaram um estilo novo, completamente moderno, totalmente liberto da linguagem tradicional, nos quais puderam incorporar a real linguagem regional, as gírias locais. O humor quase piadístico de Drummond receberia influências de Mário e Oswald de Andrade. Vinícius, Cecília, Jorge de Lima e Murilo Mendesapresentaram certo espiritualismo que vinha do livro de Mário Há uma Gota de Sangue em Cada Poema (1917). A consciência crítica estava presente, e mais do que tudo, os escritores da segunda geração consolidaram em suas obras questões sociais bastante graves: a desigualdade social, a vida cruel dos retirantes, os resquícios de escravidão, o coronelismo, apoiado na posse das terras - todos problemas...
tracking img