Modelo de pre projeo

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 11 (2665 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 16 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FUNDAÇÃO UNIRG
CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIRG
CURSO DE PSICOLOGIA













ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA COM RELATOS DE PESSOAS ATENDIDAS NO CREAS














GURUPI-TO
MAIO, 2012
Fernando da Silva Campos
Tamara Araujo Brandão












ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA COM RELATOS DE PESSOAS ATENDIDAS NO CREASProjeto de pesquisa apresentado à disciplina de Metodologia Científica como parte de requisitos para obtenção da nota do 2º bimestre.


Orientador: Prof. Rodrigo Disconzi Nunes









GURUPI-TO
MAIO, 2012

SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO 4
2 JUSTIFICATIVA 6
3 OBJETIVOS 7
3.1 OBJETIVO GERAL: 7
3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS: 7
4 REFERENCIAL TEÓRICO 84.1 HISTÓRICO GERAL DO CREAS 8
4.2 INFÂNCIA 8
4.3 O ABUSO SEXUAL NA INFÂNCIA 9
5 METODOLOGIA 15
6 CRONOGRAMA
7 ORÇAMENTO
8 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS.... 20



























RESUMO

Nos últimos anos o abuso sexual contra crianças tem sido um tema de grande destaque nas discussões no meio social, isso não quer dizer que seja um problema somente daera pós-moderna, mas que agora há uma luta pela quebra do sigilo que envolve esse tipo de violência. Há muitos movimentos sociais, ONGs, organizações do poder público entre outros, no sentido de coibir e também de ajudar as vitimas a superarem o trauma. Este estudo tem como objetivo norteador compreender a dinâmica de atuação do CREAS da cidade de Gurupi - TO na prevenção e no tratamento depossíveis vítimas e de crianças que já foram vitimadas pelo crime de abuso sexual de crianças, tendo como fonte de análise o caso da menina Maria (nome fictício). A metodologia adotada foi à entrevista semi-aberta feita com a psicóloga da instituição para compreender tanto a configuração do caso analisado quanto a dinâmica de atuação do próprio CREAS diante de uma situação de abuso sexual infantil.PALAVRAS-CHAVE: CREAS, ABUSO SEXUAL INFANTIL, PSICOLOGIA.



























1 INTRODUÇÃO

O abuso sexual contra crianças e adolescentes têm si configurando no contexto da sociedade brasileira como um problema não só de ordem cultural e social, mas também de saúde pública, tanto pelo alto índice de ocorrência e também pelas graves consequências para odesenvolvimento cognitivo, social e psicológico da vitima.
Definida como qualquer forma de interação sexual entre um adulto e uma criança esta forma de violência configura-se de múltiplas formas, sendo que pode ocorrer tanto por pessoas estranhas, casos mais raros, quanto por pessoas na família ou próximas desta, sendo esta a maneira que mais acontece.
Os abusos ocorridos por agressoresdentro do próprio contexto familiar seguem uma dinâmica que vai desde o momento de envolvimento, da iniciação sexual, da exigência de sigilo, passando pela revelação e posteriormente a repressão para que o agressor não venha a ser legalmente e socialmente responsabilizado pelo ato ilícito e imoral, todas essas fases provocam na vitima traumas diversos que vão desde a ansiedade, medo, vergonha,depressão, desenvolvimento da sexualidade de forma precoce entre outras.
Este projeto fundamenta-se nos objetivos de avaliar a incidência e a prevalecia do abuso sexual no contexto infantil, assim como analisar os indicadores de risco tanto de origem psicológica, quanto social apontado como fatores desencadeadores deste problema.
A justificativa a qual levou a motivação para aescolha desse tema foi justamente o fato de se tratar de um problema em que os tabus sociais colocam a vítima em uma situação de vulnerabilidade e de continuidade da violência já que o abuso sexual de menores é um crime e quando associado ao agravante do incesto ocorre em um contexto de segredo e sigilo que só agravam a situação da vitima e protegem o agressor da responsabilização pelo crime....
tracking img