Modas ferrovias

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 24 (5844 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

PROFESSOR: ELDER BERCHMANS CANTO DISCIPLINA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS – 9º SEMESTRE - DATA: 21/03/2013
ALUNOS: ANDRÉ MENDES DE ALMEIDA RA: 20270620
JANÍLSON
MARCELO DOS SANTOS
PAULO SÉRGIO RA: 20270618

TRANSPORTE FERROVIÁRIO INTERNACIONAL – EUROPA

“COMO A INFRA-ESTRUTURADE TRANSPORTE AFETA A CADEIA DE SUPRIMENTOS”

1-) Meio de transporte ferroviário.

O trem foi o principal meio de transporte do século XIX, tendo sofrido grande expansão mundial entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX, principalmente na Europa e na América do Norte. A primeira locomotiva foi construída na Inglaterra em 1804 pelo engenheiro e inventor RichardTrevithick. Em 1829, o Rocket, desenhado por George Stephenson, ganhou um concurso patrocinado pela companhia de transporte ferroviário Liverpool e Manchester Railway.
Grande número de ferrovias foi construído na Europa, ligando as áreas portuárias ao interior, bem como as capitais às diversas regiões, promovendo a integração nacional, estimulando o comércio e facilitando a circulação de pessoas emercadorias.
Em países de grande extensão territorial, como os EUA e o Canadá, foram construídas grandes ferrovias (transcontinentais), algumas delas cruzando o território de leste a oeste, ligando os oceanos Atlântico e Pacífico. Os 9.289 km de trilhos da Transiberiana ligam Moscou à costa do Pacífico. Essas ferrovias foram de grande importância na ocupação territorial de áreas distantes, nadinamização econômica e comercial, no maior controle governamental e na própria unidade e integração nacional.
Ferrovia Transiberiana.
Entre 1940 e 1960, verificou-se certa estagnação e até mesmo declínio das ferrovias, chegando muitas delas a ser desativadas. A causa dessa estagnação foi a expansão das estradas de rodagem em conseqüência do uso de novas fontes energéticas (petróleo, por exemplo).Entretanto, a partir da década de 70, deu-se uma reativação do transporte sobre trilhos, em razão das novas conjunturas decorrentes de fatores como a crise do petróleo, o desenvolvimento tecnológico no setor de transportes (trens modernos e velozes, metrô, turbo trem, hover trem), a expansão populacional e urbana exigindo transportes de massa etc. Na verdade, com o aparecimento de trens ultravelozes, que já atingem velocidade de 200km/h a 300kmIh (turbo trem) e até 400km/h (hover trem), o transporte ferroviário começa a concorrer com o aéreo.
De qualquer modo, o transporte ferroviário mundial apresentou grande expansão nos últimos 150 anos, passando de 8.000 km em 1840 para 1.245.000 km em 1988. No caso do Brasil temos: 1854= 14,5 km; 1920= 28.000 km; 1989= 30.350 km.
Emborasimplificados, esses números relativos ao Brasil mostram que, até a década de 20, as ferrovias apresentaram grande expansão no país, ao passo que após essa década verificou-se uma verdadeira estagnação do sistema ferroviário. Os atuais 30.350 km de ferrovias (pois pouco expandiu desde 1989), se comparados com a extensão territorial do país (8.511.965 km2), resultam numa densidade ferroviária extremamentebaixa (0,3 km de trilhos para cada 100 km2 de área), inferior à de países como Argentina (1,0), Índia (1,5), Bélgica (17,0) e EUA (3,5).
2-) Vias.
Extensão total das ferrovias dos países integrantes da União Europeia totaliza 207.314 km de linhas férreas em 2004, cabendo à Alemanha a rede mais longa, com 35.803 km, seguida da França, responsável por 30.880 km. De um modo geral, os países componentesda ex-União Soviética e também os países Nórdicos utilizam mais o transporte ferroviário do que os países da Europa Ocidental. Isso acontece devido a razões culturais, apesar de a rede ferroviária ser de menor extensão do que em países da Europa Ocidental. Convém salientar que a rede total da Comunidade Europeia é menor do que a da América do Norte, que totaliza 247 mil quilômetros. 

*...
tracking img