Moda

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2915 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 3 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
MODA NO BRASIL

A moda no Brasil passou por várias fases até chegar ao que conhecemos hoje. A mulher brasileira, inovadora e atenta, não deixou de sempre acompanhar o que acontecia lá fora para absorver sempre o melhor do que via. Hoje, a moda tupiniquim é única e reflete o resultado de várias tendências e influências. Abaixo, um pouco do que aconteceu do século dezenove até agora.

1890-1910Nesse século de arreios anatômicos - espartilhos, ligas, suspensórios - enquanto a mulher enfeitava-se com rendas, sedas e babados, tornando suaves os contornos das roupas, o homem vestia ternos pesados e sóbrios, e dedicava atenção especial às costeletas, barbas e bigodes.

Na intimidade ela vestia um desabillé sobre uma camisola que cobria um corpo disciplinado pelo espartilho e pelocorpete. Ele, de camisolão e máscara de bigodes para torná-los apontados e dignos de serem mostrados à sociedade.

Os padrões chic vinham da França, e nossa tardia Belle Époque revelava nas roupas íntimas e nas toaletes para ir ao teatro ou ao sarau, a mesma forma alongada, enriquecida pelas linhas sinuosas do Art Noveau.. Nos vestidos de passeio, os quadris apertados ganhavam enfeites drapeados, quedialogavam com as curvas fechadas das sombrinhas, a proteger do sol o rosto das jovens senhoras.

1910-1922

O século XX as senhoras da sociedade não ousam tanto, mas sobem os vestidos até os tornozelos e respiram a libertação do espartilho.

1922-1934

São Paulo é uma festa. Intelectuais, influenciados por Di Cavalcanti organizam um evento pour épater: a Semana de Arte Moderna.

Asmulheres agitam os vestidos curtos, de cintura baixa e muitas franjas, ao som do charleston. As mãos se cruzam e descruzam sobre as meias coloridas de seda, ou balançam os longos colares de cristal. No alto do braço, pulseiras tipo escrava, de marfim ou serpentes de ouro. Ondulam as plumas e os leques. O ambiente é povoado pela sedução consciente dos gestos, conquista definitiva da estética femininadesses anos 20.

O perfil feminino é cortado nas linhas retas do cabelo à la garçon e o chapéu-toca, ou simplesmente "toque" protege as cabeças femininas mais modernas.

1934-1946

A moda, numa comparação com a política, busca novos rumos. A indústria textil está em alta e a publicidade se fortalece. Começa também a mudança de cores para as estações do ano. É o fim do tradicional, onde seviam mulheres com casaco branco, vestido preto, luvas e chapéus, idem e ou, vice-versa, cairam no esquecimento para dar lugar às diversas tonalidades das cores azul e vermelho, crepe com enfeites de renda, golas jabot, com laços de crepe georgette. Aparecem também pijamas (macacões com calças amplas, que imitam saias) e tailleurs. As saias agora são franzidas ou lisas e as blusas, têm laços e floresna mesma tonalidade do vestido, tudo isso, visando dar forma e movimento ao corpo feminino, com nuances de sensualidade. Parece ser verdade que a moda, nos seus vários modos, estimula a procura para além do possível. Como a fantasia, ela ajuda a compor personagens. É essa pulsão de moda que leva as freguesas à costureira, a cúmplice desse jogo, pois é ela que torna possíveis os sonhosimpossíveis. Em Paris, os grandes nomes da costura são Jean Patou e Schiaparelli.

Os cabelos curtos que reinavam desde a primeira guerra continuam bem aceitos na década de trinta. A maquilagem ganha em cor e brilho com a utilização de pó-de-arroz, rouge e baton.

A banca de jornais oferece soluções a preços módicos. É só comprar o tecido, as rendas, as lantejoulas, escolher os botões e pedir à costureirapara copiar o vestido bonito da revista. Antes do advento do prêt-a-porter é a costureira que faz a passagem ao excitante mundo da moda. Pelas suas mãos o universo do glamour torna-se real com ajuda das divas do cinema, Gloria Swanson, Greta Garbo e Joan Crawford. Em 1940, surge o Pan Cake Make-Up, pó compacto que aplicado com água no rosto, fazia as vezes de base.

Os nossos costureiros vão...
tracking img