Mitos e ritos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1259 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 11 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
AS SOCIEDADES PRIMITIVAS OU DA ANTIGUIDADE




Mito Etiológico de Origem

(Egito antigo)

A criação do homem

Rá era o grande deus que no princípio apareceu sob a forma de Nun. Diariamente, Rá percorria o seu caminho solar no horizonte. Ele formou a terra e povoou-a de plantas e animais. Ordenou as águas e deu-lhes o seu rumo.

Para criar os homens chorou, e das suaslágrimas surgiram os homens que povoaram a terra. Ofereceu também aos animais o milagre do amor e tornou-os ativos, para que eles pudessem desfrutar da sua existência no mundo.

Depois regulou a duração da noite e da duração do dia. Fixou as estações e fez com que o rio Nilo, sazonalmente, inundasse as terras e depois se retirasse para o centro do vale, para que homens e animais pudessem viver.Para regozijo do país e para que o recordassem, instituiu um calendário de festas.

O mito etiológico explica a origem das pessoas, dos animais e lugares. A partir da imagem de um ser supremo, os egípcios procuraram explicar a origem humana e a de seu território.




Rito de passagem

(Mitologia Grega)

Morte

Nos rituais fúnebres da Grécia antiga, colocava-se uma moedaem cada olho do defunto, as quais serviam para pagar a travessia de Caronte, o barqueiro dos mortos na mitologia grega. Estava encarregado de realizar a travessia dos mortos pelo Rio Estige (Styx), e só transportava almas cujos corpos tivessem sido enterrados com as moedas. Aqueles que eram enterrados sem o pagamento, o castigo era esperar por 100 anos vagando no limbo. As almas penadas eassombrações que vagavam assustando os vivos, eram aqueles que não pagaram Caronte.
Na Grécia Antiga acreditava-se que o Olimpo era habitado por inúmeros Deuses, cada qual responsável por uma função na Terra ou nas pessoas. Hades era o Deus responsável pelo submundo, pelo mundo dos mortos, o “inferno”. Logo, o pagamento da travessia do rio dos mortos pode ser chamado de religioso.

O ritomencionado é um rito de passagem por marcar a passagem do indivíduo, defunto no caso, do mundo real (da superfície) para o submundo dos mortos (fantasioso). Apresenta o rito de separação quando o corpo era cremado ou enterrado, o rito de transição quando o Kreonte (barqueiro) atravessa o corpo se for pago, mas o defunto ainda apresenta ameaça aos vivos pois pode ser jogado no rio caso não pago eficara fadado a assombrá – los, e apresenta o rito de incorporação quando atravessa o rio e passa a morar então no mundo dos mortos.





















SOCIEDADES COMPLEXAS


Mito Etológico Profano

(William Sheakspeare)

Romeo e Julieta

Na historia criada por William Sheakspeare, os jovens Romeo e Julieta são de duas famílias rivais, porem, sem saber distoacabam se apaixonando um pelo outro a primeira vista. Mais tarde, depois de descobrir que o jovem por quem está apaixonada é o filho da família inimiga, Julieta vai para a varanda e conta às estrelas que tem um amor proibido. Romeu, escondido entre os arbustos por baixo da varanda, ouve as confissões de Julieta e não resiste, apresenta-se a ela e diz-lhe que também está apaixonado. Em seguida, com aajuda de um amigo de Romeo (Frei Lawrence), os dois se casam as escondidas.
No dia do casamento, acontece uma briga entre dois amigos de Romeo e o primo de Julieta, como resultado desta briga um dos amigos de Romeo morre, para se vingar do pelo amigo Romeo mata o primo de Julieta o que o torna ainda mais odiado pela família da moça, por fim o Príncipe expulsa Romeo da cidade, o que o afastade sua amada.
Sem saber da existência do casamento, o pai de Julieta arranja um futuro marido a filha, em desespero a jovem procura o Frei Lawrence, juntos elaboram um plano. Ela toma uma poção antes do casamento que a faz parecer morta, porem antes que o frei consiga avisar Romeo do plano, ele escuta boatos da morte de sua amada. Desfeito de dor, Romeu compra um frasco de veneno e vai...
tracking img