Mito da caverna

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 2 (441 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 8 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Escrevi este texto em forma de trabalho de faculdade no curso de jornalismo para um amigo e depois de um tempo resolvi coloca-lo aqui, espero que gostem.
Pois bem, muitas vezes, nos sentimosaprisionados, e permanecemos aprisionados por uma grande parte da vida, alguns até por toda a vida, por quê? Os grilhões e as correntes da “caverna” são a nossa ignorância e tudo aquilo que permitimos nosaprisionar, que não nos permite sair em busca do conhecimento, aquilo que nos faz ver apenas “sombras” do que é, na verdade, a realidade, tais como: a religião, preconceito, filosofias sociais,subculturas populares falsas, falta de estudos, preguiça, conceitos políticos, vícios, afinal, aquilo que não nos permite pensar e refletir e o que não nos permite caminhar e poder analisar ou pensar sobre oque vemos. O que não nos permite “virar o pescoço” e olhar para os lados.

Preso nas correntes e nos grilhões, as pessoas, na situação filosófica real de suas vidas, vêem aquilo que querem ver, enão o que existe de verdade no mundo real. Nos dias atuais, as pessoas não se preocupam com o conhecimento que podem adquirir, com a sabedoria que possam ter ou com a razão que, por natureza, elaspossuem, pois hoje em dia, a “televisão” pensa por eles, tudo que se precisa o “marketing” os apresenta como necessário, não se pensa se realmente se faz necessário gastar R$300,00 numa calça jeans! Segasta mais numa peça de roupa do que numa mensalidade escolar para o filho, o consumismo compulsivo nos dias de hoje é uma das correntes que aprisionam a mente das pessoas.

As correntes e grilhões sãocomo cabresto que não permite ao menos olhar ao redor e ver o que se passa, isso limita a visão, dando uma visão parcial, quase nula da essência das coisas, a realidade em si.


É necessário olhara volta e, com sabedoria, pensar sobre tudo, pois dependemos da razão, é ela que nos difere dos animais. Platão referia-se as pessoas de seu tempo, com suas crenças e superstições. O filósofo era...
tracking img