Mineração de urânio em caetité

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas: 18 (4354 palavras)
  • Download(s): 0
  • Publicado: 29 de junho de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás - IFG Curso Técnico em Mineração Disciplina de Mineração e Meio Ambiente

ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS DA MINERAÇÃO DE URÂNIO EM CAETITÉ, BAHIA

setembro de 2010

1. Introdução
O Minério de urânio é toda concentração natural de mineral ou minerais na qual o urânio ocorre em proporções e condições tais que permitam suaexploração econômica. O urânio se distribui sobre toda a crosta terrestre, como constituinte da maioria das rochas3. Alguns dos minérios de urânio mais importantes são a pechblenda, a uraninita, a carnotita, a autunita e a torbenita1. Não tem uma cor característica, podendo ser amarelo, marrom, ocre branco, cinza. O que o diferencia de outros minerais é a sua propriedade física de emitir partículasradioativas, a radioatividade. É o calor produzido pela fissão dos átomos de urânio que produz o vapor que movimenta as turbinas das usinas nucleares, gerando energia elétrica. 3 O Urânio é um metal de símbolo U, número atômico 92 e massa atômica 238,03. Ele é dúctil, maleável, capaz de alcançar alto polimento, que funde a 1800º C e se oxida facilmente. No ar, o metal perde o brilho e inflama-se quandofinalmente dividido. Último elemento natural na classificação periódica, o urânio foi descoberto em 1789 por Martin Heinrich Klaproth, que deu a ele o nome de urânio em homenagem à descoberta do planeta Urano. Em 1896, Henri Becquerel descobriu sua radioatividade e tornou-se objeto de estudo intenso e de amplo interesse depois que Otto Hahn e Fritz Strassman descobriram, em 1938, o fenômeno dafissão nuclear no urânio. Em conseqüência dessas descobertas, produziu-se a primeira reação nuclear em cadeia auto-sustentada, em 1942; fez-se o primeiro teste de uma bomba atômica, em 1945; lançou-se a primeira bomba atômica num conflito armado, também em 1945; inventou-se o primeiro submarino movido a energia atômica e em 1955, construiu-se a primeira usina nuclear1. Do urânio retirado da mina, emforma de rocha, 99,3% é do isótopo 238, o mais comum. O 0,7% restante é urânio 235, que é o que pode ser usado para geração de energia e para a construção de bombas atômicas5. Enriquecer o urânio é extrair átomos ou isótopos de urânio-238 da amostra, que correspondem a sua composição majoritária, de forma a aumentar a porcentagem do urânio-235. Esse processo é realizado nas usinas de enriquecimento,por meio de ultracentrífugas6. Sua principal aplicação comercial é na geração de energia elétrica, como fonte de energia para os reatores nucleares de potência (barras, tubos, anéis). É também utilizado na produção de material radioativo para uso na medicina e na agricultura3. O potencial energético do urânio, combustível da fissão nuclear, ultrapassa as possibilidades do petróleo e de outrosmateriais físseis: aproximadamente meio quilo de urânio é capaz de fornecer tanta energia quanto 1360 toneladas de carvão1.

2

As reservas de urânio são amplamente distribuídas ao redor da crosta terrestre e oceanos (abundância média de 2 ppm e 5 ppb, respectivamente), sendo que estas são aproveitadas economicamente por cerca de 20 países, dos quais os principais produtores são EUA, Canadá eAustrália, atingindo uma produção anual de 33.000 tU. A concentração requerida para o aproveitamento econômico depende primariamente do preço de mercado do urânio. Nos últimos anos, o valor do urânio do mercado tem sido severamente deprimido e somente depósitos de alto teor e baixo custo de produção têm continuado a ser processados2. O Brasil possui também uma das maiores reservas mundiais de urânio,o que permite o suprimento das necessidades domésticas a longo prazo e a disponibilização do excedente para o mercado externo. O País registra a sétima maior reserva geológica de urânio do mundo7. Há, aproximadamente, 300.000 toneladas de Urânio (U3O8) nos Estados da Bahia, Ceará, Paraná e Minas Gerais, entre outras ocorrências4. As reservas geológicas brasileiras evoluíram de 9.400...
tracking img