Milagre europeu eric jones

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 8 (1802 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de fevereiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Milagre Europeu

Torna-se difícil determinar o rendimento por habitante porque nesta fase não existia relatórios do mesmo, e não poderemos crer que houve um aumento sustentado do rendimento de cada habitante quando a ecomimia estava estagnada, e também não poderemos nos descuidar da questão que o conceito de estado de nação e algo recente.
A alteração económica centra-se na geografia de cadapaís. Embora exista relatórios em relação aos preços e impostos existe uma inexistência de recenseamento da população, embora exista algumas sociedades que já tinham esta prática.
Alguns especialistas indicam que a Europa já se encontrava em crescimento por volta ano 1000 d.C., embora fosse extremamente lento., contudo e sabido e como foi referido por Beckerman, 1974 que a nação que não mantenha asua economia em crescimento constante acarreta a pobreza, desigualdades socias, ou seja problemas de ordem social.
Os governos do seculo XVIII tiveram a preocupação de proporcionar melhores condições de vida e bens públicos, através da imposição de quarentenas para estancar a disseminação de doenças epidémicas entre a população, os cordões sanitários para impedir os movimentos de gado infectadopor doenças, o pagamento de compensações pelo abate de gado infectado. Em sociedades pobres este tipo de medidas tinha grande impacto.
Se efectuarmos uma comparação entre as ecomimias Europeias ou da Asia poderemos verificar que os Europeus tinham realizado um trabalho notório na área da prevenção de desastres tais como a fome. Não são sustentáveis afirmações como de Wong e Purdue, 1983 ao qualse apoiam em dados estatísticos no final da época de machu na China, que não e totalidade da Asia.
Poderemos indicar que a população europeia teve governos que asseguraram os bens públicos através de impostos ao qual a população não tinha direito de opinar se queria efectuar o pagamentos dos mesmos ou não, contudo esta situação e bastante actual mas não poderemos indicar que esse passo nãocontribui de maneira positiva para o desenvolvimento da população do continente Europeu.
Um dos factores determinantes para o desenvolvimento da Europa centra-se na produção de alimento que visava o público-alvo os operários, ou seja, existia o desenvolvimento das fábricas e da agricultura o estímulo da economia. Também deu-se o desenvolvimento de infra-estruturas nomeadamente estradas, pontes,portos, tinha o objectivo da navegação da mercadoria por quase todos os países da Europa.
Os Europeus não inventaram as grandes trocas comercias, as mesma já existiam como por exemplo na bacia do mediterrânio contudo a inovação do caso Europeu centra-se no facto de conseguir colocar o grande comercio em zonas mais afastadas, todas as zonas estavam abastecidas e facto de serem óptimos negociantes debens de consumo corrente.
No caso chines verificamos um país que teve um crescimento que não acompanhado pela população.
Todo este processo poderá indicar que teve início no Seculo XVIII em Inglaterra com a revolução industrial que a partir dai se difundiu com a expansão do imperialismo.
Existe sempre a problemática de efectuar uma analise concisa sobre esta temática do desenvolvimento daeconomia Europeia, porque no Seculo XVIII a economia centrava-se na agricultura e cada região teria o sistema feudal, contudo fica sempre patente as melhoras efectuadas pelos governos neste sentido proporcionado melhores condições de bens públicos claro através da colheita de imposto.
Existe defensores que acham que a Inglaterra teve um papel único na questão da revolução industrial, por outro ladoexiste especialistas que indicam que não pois a França também acompanhou a industrialização contudo a Inglaterra tinha um pequeno avanço.
Immanuel Wallerstein tinha uma visão Eurocêntrica pois achava que os países da Europa Ocidental mandavam nos países do resto do mundo. Esta visão pulha a Europa como o centro do desenvolvimento económico, o mesmo deve-se a sua organização interna e não a...
tracking img