Micronutrientes

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4344 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de junho de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE CUIABA
FACULDADE DE AGRONOMIA

MICRONUTRIENTES

RENATA FIGUEIREDO DA SILVA

Cuiabá
2011/2
RENATA FIGUEIREDO DA SILVA

MICRONUTRIENTES

Trabalho apresentado à Faculdade de Agronomia da Universidade de Cuiabá, para obtenção de nota parcial ao internato de ciências do solo.Profª Fabiana Rocha.

Cuiabá

2011/2

1.Revisão Bibliográfica
Os elementos com funções específicas e essenciais no metabolismo das plantas são geralmente classificados em dois grupos, os macronutrientes e os micronutrientes, em relação às suas concentraçõesna planta, conforme são requeridos para crescimento e reprodução adequados (MARSCHNER, 1995; MENGEL e KIRKBY, 2001; EPSTEIN e BLOOM, 2004). Os nutrientes minerais que são essenciais para as plantas foram estabelecidos em experimentos com cultivos em água e em areia, comparando o crescimento e os sintomas visuais de plantas que receberam soluções completas de nutrientes com aquelas que receberamsoluções nas quais foram suprimidos elementos específicos. A partir de tais experimentos, os micronutrientes de plantas são agora reconhecidos como ferro (Fe), manganês (Mn), cobre (Cu), molibdênio (Mo), zinco (Zn), boro (B), cloro (Cl) e níquel (Ni).
Ao longo dos anos houve relatos de que vários outros elementos mostraram efeitos positivos sobre o crescimento de algumas espécies de plantas,enquanto outros elementos parecem ser essenciais para espécies específicas. Por exemplo, os efeitos benéficos de altos teores de fertilizantes contendo sódio (Na) sobre o crescimento de culturas são bem conhecidos no caso da produção de beterraba açucareira, como discutido em detalhes por Marschner (1995). A essencialidade do Na também foi demonstrada para algumas espécies de plantas C4 (BROWNELL, 1979),mas não para todas (por exemplo, milho). O silício (Si) também é de interesse, pois tanto para arroz como para Equisetum já foram demonstradas reduções de crescimento e sintomas foliares específicos para plantas submetidas a baixos teores deste nutriente. Em cana-de-açúcar, redução de crescimento e sardas nas folhas foram associados com solos altamente intemperizados apresentando baixos teores deSi. A cultura mais importante
que responde a Si é o arroz (SAVANT et al., 1997). Park (1975) obteve uma relação significativa entre a concentração de Si em palha de arroz e a produtividade de arroz marrom (brown rice). O Si parece especialmente promover os órgãos reprodutivos do arroz, como observado por Okuda e Takahashi (1965) quando estes pesquisadores revisaram experimentos com cultura emsolução para arroz irrigado. Entretanto, não foi demonstrado nenhum problema para completar o ciclo de vida em ausência de Si. Há agora evidências substanciais de que o Si também é benéfico para diferentes espécies de plantas submetidas a estresses abióticos [por exemplo, alumínio (Al), toxicidade por sais ou metais pesados] e bióticos (doenças de plantas) (SAVANT et al., 1997; EPSTEIN, 1999; LIANGet al., 2004). Foi demonstrado que o cobalto (Co) é essencial para a fixação simbiótica de N2 em soja (AHMED e EVANS, 1960) e agora este micronutriente é reconhecido como essencial para leguminosas e não-leguminosas fixadoras de N2 (ASHER, 1991). Este elemento ocorre nos nódulos na forma da co-enzima cobalamina (vitamina B12 e seus derivados) e estabeleceu-se que Rhizobium e outros organismosfixadores de N2 têm necessidade absoluta de Co. Embora haja alguns relatos de efeitos benéficos do Co sobre o crescimento das plantas, não há nenhuma evidência convincente até o momento de que este elemento seja essencial para as plantas superiores. Outros possíveis micronutrientes de plantas incluem Al, lantânio (La) e cério (Ce). Os elementos benéficos, os nutrientes funcionais e os possíveis...
tracking img