Meu trabalho

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2042 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
| Disciplina: Psicologia da Educação | Docente: Profa. Dra. Patrícia Rossi Carraro | |
| Módulo: 2.1 | Data de Postagem: 03/2013 | |
| TEXTO DE APOIO | |
| Complemento para os estudos | |

Este texto também irá auxiliá-los nas avaliações, e acima de tudo na formação de Vocês!Relação da Psicologia com a EducaçãoA influência da Psicologia sobre a Educação se constitui em um temasempre presente no estudo do desenvolvimento cognitivo e sua relação com o processo ensino-aprendizagem. Muito se fala sobre as contribuições que a Psicologia tem a oferecer à educação, e as cobranças a esse respeito parecem ter nascido juntamente com a constituição da Psicologia como ciência. Atualmente têm sido enormes as esperanças depositadas sobre a Psicologia, como uma disciplina que, tratandocientificamente de questões da psique humana, de seus processos conscientes ou inconscientes, pode tornar também “científicas” as intervenções educacionais. Essa expectativa foi alimentada no início do século XX, com as primeiras publicações e a fundação de institutos de pesquisa, que invocavam uma área específica de conhecimento psicológico para o tratamento e a solução de problemaseducacionais. A Psicologia é sempre uma fonte natural fornecedora de aportes teóricos para o estudo do comportamento e da aprendizagem humana.Normalmente, mencionava-se como critério diferenciador, na relação da Psicologia com a Educação, a dicotomia entre os aspectos estruturais e os aspectos funcionais, explicados pela genética. Existem aplicações que repousam nos estágios de desenvolvimento; outros, maisrecentes, nas concepções construtivistas e interacionistas do conhecimento. O recurso à Psicologia tem sido uma marca constante no modo de encarar os problemas educacionais da modernidade e buscar soluções para eles. No Brasil, esta relação estreitou-se nas primeiras décadas do século XX, mais precisamente nos anos 20 e 30, momento em que a sociedade brasileira se via às voltas com as exigências damodernidade capitalista. À Psicologia, com suas técnicas inovadoras, era atribuído o papel de disciplina coadjuvante na construção de um novo homem, especialmente por sua contribuição aos aspectos metodológicos do ensino, ou seja, como ensinar. Com isso, as descobertas realizadas, nos campos da Fisiologia, da Biologia e das ciências experimentais, exerceram influência direta sobre a psicologiacientífica, pois as descobertas da Fisiologia evidenciaram a importância das atividades cerebrais para intermediar a interação entre o organismo e os estímulos ambientais (o meio social qual o indivíduo está inserido); na Biologia as ideias evolucionistas realçaram o papel da adaptação do organismo ao meio no processo de evolução das espécies (o homem como ser social); e as influências das ciênciasexperimentais sobre a teoria do conhecimento fizeram com que o conceito de inteligência, considerada como capacidade adaptativa e operante do organismo sobre o meio, ganhasse força e importância sobre o conceito de espírito (Inteligência x Espírito-alma).As ideias evolucionistas e cognitivas apontavam a necessidade imperiosa de estudo e compreensão do desenvolvimento infantil, pois a criança eravista de forma diferente pela psicologia – em que já não era considerada um adulto em miniatura, como fora historicamente constituída. Além disso, houve o ingresso massivo das crianças na escola, devido às sociedades industrializadas, que exigiam a explicação dos diferentes resultados por elas alcançados no processo de escolarização. Dessa forma, essas mudanças tornaram-se questões de pesquisa aque se dedicaram psicólogos e educadores da época. Sendo esses: Johann Friedrich Herbart (1776-1841). Herbart acreditava ser necessário, naquele momento, explicar cientificamente o processo de aquisição de conhecimento, já que as práticas pedagógicas não mais deveriam pautar-se pelo bom senso ou pela arte de ensinar. John Dewey (1859-1952), que concebe o homem em um processo de contínua interação...
tracking img