Metodologia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1302 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
E agora, deixa-me mostrar, por meio de uma comparação, até que ponto nossa natureza humana vive banhada em luz ou mergulhada em sombras. Vê! Seres humanos vivendo em um abrigo subterrâneo, uma caverna, cuja boca se abre para a luz, que a atinge em toda a extensão. Aí sempre viveram , desde crianças, tendo as pernas e o pescoço acorrentados, de modo que não podem mover-se, e apenas vêem o que estáà sua frente, uma vez que as correntes os impedem de virar a cabeça. Acima e por trás deles, um fogo arde a certa distância e, entre o fogo e os prisioneiros, a uma altura mais elevada, passa um caminho. Se olhares bem verás uma parede baixa que se ergue ao longo desse caminho, como se fosse um anteparo que os animadores de marionetes usam para esconder-se enquanto exibem os bonecos.
[…] Poisesses seres são como nós. Vêem apenas suas próprias sombras, ou as sombras uns dos outros, que o fogo projeta na parede que lhes fica à frente.”
Platão, República, Livro 7
Platão (c.428-348 a.C.) não achava que este era o melhor dos mundos. É uma espécie de prisão, escreveu ele, onde estamos trancafiados em escuridão e sombras. Mas além dessa prisão reside um brilhante e esperançoso mundo deverdades que ele chamou de idéias ou ideais, e é por isso que chamamos essa doutrina de idealismo.
Sócrates compara nosso mundo cotidiano a um “abrigo subterrâneo”, uma caverna onde somos mantidos acorrentados. À nossa frente ergue-se uma parede e atrás de nós, uma fogueira. Incapazes de virar a cabeça, vemos somente as sombras projetadas na parede pelo fogo. Nada conhecendo além disso, naturalmentetomamos essas sombras por “realidade”. Os seres humanos, nossos companheiros, assim como todos os objetos da caverna, para nós não passam de sombras; não têm, para nós, outra realidade além dessa.
Mas se pudéssemos nos libertar das correntes, se pudéssemos ao menos nos virar para a entrada da caverna, poderíamos constatar o nosso erro. A princípio, a luz direta nos seria dolorosa e perturbadora.Porém, logo nos adaptaríamos e começaríamos a perceber as pessoas e objetos reais, que só conhecíamos em forma de sombras. Mesmo assim, devido ao hábito, nos agarraríamos às sombras, ainda acreditando que elas fossem reais, e suas fontes, apenas ilusões. Mas se fossemos tirados da caverna para a luz, cedo ou tarde chegaríamos à visão correta das coisas e lamentaríamos nossa antiga ignorância.Nossas mentes estão escravizadas a imitações que nós, desta maneira, confundimos com a realidade. Somos prisioneiros em uma caverna filosófica.
“no mundo do conhecimento, a idéia do bem aparece por último e é percebida apenas com esforço; mas, quando percebida, torna-se claro que ela é a causa universal de tudo que é bom e belo, o criador da luz e o senhor do sol neste mundo visível.”
É uma alegoriapara o mundo ilusório das aparências em que estamos aprisionados.
Se Vs. quiserem conhecer uma excelente versão literária atual do MITO DA CAVERNAleiam o belíssimo romance de José Saramago, onde o “shopping center” é apresentado como sendo a caverna dos dias de hoje.
É, ao meu ver um exemplo de paradigma, mas eu gosto mais de um outro exemplo que é o seguinte:
Certa vez cientistas colocaram emuma jaula quatro macacos. Nesta jaula havia bem no meio um poste, e no alto do poste os cientistas colocaram um cacho de bananas.
Um macaco, ao ver as bananas, subiu no poste, e, quando estava quase chegando nas bananas, foi derrubado por um potente jato de água gelada, que molhou os demais macacos. E assim foi com o segundo, terceiro e quarto macacos, subindo e caindo, e a água gelada molhandotodos eles. Foi então retirado o primeiro macaco e colocado um novo macaco no lugar dele. Este novo macaco ao ver as bananas, subiu no poste, e teve o memso destino que os outros, e os outros foram molhados também. E os demais macacos originais foram sendo trocados por macacos novos e a história foi se repetindo até que não houvesse mais nenhum macaco original na jaula. Foi colocado então um...
tracking img