Metabolismo de lipidios

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1113 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 2 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
METABOLISMO DE LIPÍDEOS

Aspectos Nutricionais dos Lipídios
Papel dos Lipídios na Dieta
A presença de gordura na dieta aumenta a palatabilidade do alimento e a sensação de saciedade, sendo também requerida para a absorção de vitaminas lipossolúveis.

Aspectos Nutricionais dos Lipídios
Proporção de Lipídios na dieta
Um indivíduo adulto ingere em média de 60-150g de lipídios/dia. O totalde lipídios da dieta não deve ultrapassar os 30%.

Principais Lipídios da Dieta Alimentar
Colesterol
Ácidos graxos livres

Fosfolipídios

Vitaminas

Triacilglicerol (90%)

ABSORÇÃO DOS LIPÍDEOS
A absorção das gorduras da dieta ocorre rapidamente e um pico dos triglicerídeos pode ser observado no plasma após 30 a 90 minutos

Anatomia da Digestão de Lipídios
A digestão doslipídios inicia no estômago, sendo o principal local da digestão dos lipídios nos recém-nascidos. O principal local da digestão lipídica no adulto é o duodeno.

DIGESTÃO
Na dieta, a maior parte dos lipídios está na forma de: triglicerideos, colesterol esterificado e livre.

Absorção dos Lipídeos da Dieta
O processo de absorção dos triglicerídeos da dieta inicia-se com a interação da lipaselingual, atua no bolo alimentar em seu trânsito até o estômago.

Digestão no Intestino
O lipídeo chega ao estomago ainda como gotículas insolúveis e são incorporados as micelas pela interação com sais biliares.

solubilização do lipídio em meio aquoso = emulsificação

lipídio da dieta
água sal biliar

Digestão no Intestino
Aspectos Gerais

Duodeno

Enzimas
Bile
É constituída por ácidosbiliares, colesterol, lecitina e pigmentos biliares, além de proteínas e ions
Estão presentes no suco pancreático

É o principal local de digestão lipídica no adulto

Degradação dos Triacilgliceróis
Ação da Lipase Pancreática

Digestão no Intestino

A lipase pancreática tem dificuldade em hidrolisar a ligação éster secundária do triacilglicerol, por isto o 2-monoacilglicerol é oprincipal produto.

Degradação dos Triacilgliceróis
A isomerização é um processo lento, por isto menos de ¼ dos triacilgliceróis é hidrolizado a glicerol e ácidos graxos livres O O CH2 - OH
Isomerase

Digestão no Intestino
Ação da Isomerase

CH3 - C - O - CH CH2 - OH CH2 - OH 1-Monoacilglicerol
Lipase Pancreática

CH3 - C - O - CH
CH2 - OH

2-Monoacilglicerol

Glicerol + Ácido graxo Degradação dos Triacilgliceróis da dieta

Glicerol + Ácido graxo intestino

Cel. Intestino Usado ou vai para outros Tecidos nas quilomicrons

Outros tecidos Ac.graxo +glicerol

Quilomicrons Lipase libera Ac.graxo +glicerol

Fontes de Ácidos Graxos para a Oxidação
Biossíntese a partir de Glicose e Aminoácidos
Triacilgliceróis dos Adipócitos

Lipídios da Dieta Alimentar Degradação dos Triacilgliceróis do adipócito

Cel. do adipócito a lipase libera Glicerol + Ácido graxo

Sangue Ac.graxo +albumina glicerol

Outros tecidos Ac.graxo +glicerol

Oxidação dos ácidos graxos
Acontece na mitocôndria 1. Para passar a membrana externa necessitam ser ativados - acil-CoA 2. 2. Para passar para a membrana interna vão ligado a carnitina acil-carnitina (só para passar amembrana interna) 3. Na membrana interna voltam a se ligar na CoASH - acil-CoA

Acido graxo

Acil CoA

acil—carnitina

acil-CoA

Ativação dos Ácidos Graxos
CH3 - (CH2)14 - COO- + ATP
Ácido graxo Sintetase dos Acil-CoA Graxos

Oxidação

PPi

Pirofosfatase

2 Pi

CH3 - (CH2)14 - C=OAMP
Acil-graxo-AMP Sintetase dos Acil-CoA Graxos

CoASH + AMP

CH3 - (CH2)14 - C=OSCoA

Paraseguir a rota oxidativa, os ácidos graxos precisam ser ativados, formando os acil-CoA graxos. Neste processo há o acoplamento de duas reações e o consumo de duas ligações ricas em energia.

Acil-CoA graxo ou acil CoA

Oxidação
Transporte para a Matriz Mitocondrial
Os acil-CoA graxos de ácidos graxos de cadeia longa precisam ligar-se a um derivado dos aminoácidos Lys ou Met chamado...
tracking img