Metabolismo das plantyas c3 c4 e cam

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 12 (2877 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de novembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SULUNIDADE UNIVERSITÁRIA DE AQUIDAUANACURSO DE AGRONOMIA | |
2ª Prova de Pragas das Culturas

Prof. Dr. Alfredo Raul Abot
Nome: Érika Luciana Rodrigues Brites Data: 23/11/12

PRAGAS DA SOJA

Lagarta da soja
Nome Comum: Lagarta da Soja
Ordem: Lepidóptera
Família: Noctuidae
Gênero sp: Anticarsia geammatalis

Tipos dedanos: Durante a fase mede-palmo (de “fio”), as lagartas inicialmente raspam o tecido foliar. A partir do terceiro estádio consomem o limbo foliar e as nervuras, deixando pequenos buracos nas folhas, provocando reduções da área foliar e da taxa fotossintética. Nos casos mais severos, há perda total da folha, inclusive das nervuras e do pecíolo. Em função da época do ataque, do nível da infestação edascondições ambientais, a redução da área foliar pode ocasionar perdas de produtividade.

Nível de ação: Em média, 40 lagartas grandes por batida de pano (dois metros lineares da cultura, ou uma batida de pano em duas linhas de cultivo de um metro cada), ou 30% de desfolha antes do florescimento e 15% de desfolha, a partir das primeiras flores. No manejo correto é recomendado, no mínimo, 10amostragens (batidas de pano) para lavouras/talhões de 100 hectares cada.

Controle: O controle biológico natural exercido pelo fungo Nomurearileyi é muito efetivo em condições mais elevadas de umidade relativa e temperatura. Também é eficiente a aplicação de inseticidas biológicos ou químicos seletivos aos inimigos naturais. Éimportante considerar apenas lagartas pequenas para o uso debaculovírus, Bacillus thuringiensis ou inseticidas reguladores decrescimento de insetos, pois estas são as mais suscetíveis a estes tipos de tratamentos.

Lagarta falsa medideira

Nome Comum: Lagarta falsa medideira
Ordem: Lepidóptera
Família: Noctuidae
Gênero sp: Pseudopulsia includens

Tipos de danos: Estas lagartas alimentam-se das folhas da soja e não destrói as suas nervuras, o que confereàs mesmas um aspecto rendilhado. Dessa forma, acabam contribuindo para a redução da área foliar. Não consomem os pecíolos, mas podem consumir de 80 cm a 200 cm de folhas durante a fase larval. Tipicamente, esta espécie é favorecida por condições de seca, ou períodos de seca que antecederam aos surtos. Lavouras biologicamente desequilibradas, com ausência de inimigos naturais, como fungosentomopatogênicos, são mais atacadas pela praga.

Nível de ação: Em média, 40 lagartas grandes por batida de pano, ou então 30% de desfolha antes do florescimento ou 15% de desfolha a partir das primeiras flores. Recomendam-se, no mínimo, 10 amostragens (batidas de pano) para lavouras ou talhões de até 100 ha cada.

Controle: Fazer aplicação de inseticidas químicos, porém levar em consideração que estaespécie é, em geral, mais tolerante às dosagens usuais dos pesticidas quando comparado com a lagarta da soja. Além disso, devido ao hábito que a lagarta falsa medideira tem de ficar escondida mais internamente entre as folhas das plantas, a qualidade da tecnologia de aplicação deve ser capaz de atingir a praga no “baixeiro” e no interior das plantas de soja.
Outro ponto a considerar no controledesta praga é o fato de sua preferência por condições de seca, o que leva a maiores cuidados nas aplicações de inseticidas contra lagartas. Sendo assim, são recomendadas aplicações em horários nos quais a temperatura está mais amena e a umidade relativa do ar mais elevada. Casos de sucesso de controle químico da praga em períodos de seca extrema são mais comuns com pulverizações noturnas e com boacobertura das plantas nas aplicações que objetivem atingir o interior das mesmas.
Em períodos mais úmidos e quentes, o controle biológico natural exercido pelo fungo Nomurearileyi é muito efetivo. Suspeita-se que o uso generalizado de fungicidas para controlar a ferrugem asiática da soja esteja causando efeitos deletérios nos fungos entomopatogêncios e, como conseqüência, levando aos surtos...
tracking img