Meritocracia nas empresas brasileiras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1319 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
CENTRO UNIVERSITÁRIO FEEVALE
INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS
PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLADORIA

ANÁLISE DO TEMA:

A RELAÇÃO ENTRE MERITOCRACIA E RENTABILIDADE NAS EMPRESAS BRASILEIRAS

EWERSON PORTO

ECONOMIA DOS RECURSOS HUMANOS
PROFESSOR: LUIS CARLOS YLLANA KOPSCHINA

NOVO HAMBURGO, DEZEMBRO DE 2009

INTRODUÇÃO

Esta análise tem como objetivo identificar arelação entre as práticas da meritocracia e a rentabilidade das empresas. Para isso, foram feitas pesquisas sobre o assunto em alguns artigos na internet. Neste sentido, se procurou mostrar que a utilização da meritocracia é um meio de busca de melhores resultados em empresas brasileiras. Mesmo que exista dificuldade de aplicação no país por falta de legislação trabalhista flexível, ainda assim,algumas empresas são tão agressivas neste sistema que servem de inspiração para outras.

MERITOCRACIA NO BRASIL

No Brasil, a meritocracia não é uma prática muito disseminada. Por ocorrer diferenças significativas de remuneração para pessoas teoricamente em posições similares, a administração deste sistema é delicado. E nossa legislação trabalhista ainda engatinha no que se refere àflexibilização de regimes de remuneração visando recompensar corretamente os melhores. A meritocracia consiste resumidamente em remunerar muito bem os bons funcionários, aqueles que efetivamente fazem a diferença. Estes ganham acima do que ganhariam no mercado. Nas empresas, não há excesso de funcionários – pelo contrário, todos precisam trabalhar com eficiência. Aspectos como tempo de casa pesam poucoou nada naquilo que o funcionário recebe. A cultura é fortemente influenciada pelos resultados e metas.

No Brasil, algumas adaptações são necessárias e se o sistema for justo, bem explicado e se todos tiverem a chance de se adaptar, muito provavelmente os insatisfeitos serão mesmo os de desempenho inferior. Os melhores colaboradores, que provavelmente considerarão um sistemameritocrático como uma grande oportunidade de desenvolvimento e trabalharão com ainda mais vontade.

Diversas empresas brasileiras, até por influência da competição externa e do fluxo crescente de informação, desenvolveram fortes culturas meritocráticas. Talvez a mais reconhecida seja a AmBev, que hoje, através da associação com a Interbrew, é a maior cervejaria do mundo. E a gestão é dos brasileiros,ainda que sejam minoritários na composição acionária.

Por ser difícil implantar um sistema meritocrático de uma só vez. É possível, porém, criar estímulos e sinalizações, como bonificações para idéias que contribuam para o resultado, homenagens internas para os de melhor desempenho, valorização via cargos, remuneração variável atrelada à performance e, importante, evitar a valorizaçãode colaboradores que, no final das contas, pouco trazem de resultado à empresa, especialmente se sua empresa prega a meritocracia: nada pode ser mais desmotivador do que um discurso que não encontra respaldo na prática.

BUSCA DE RENTABILIDADE

Em 2005, a revista EXAME encomendou uma pesquisa para identificar quais seriam os motores que conduzem ao crescimento com lucro e àlongevidade à Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e Financeiras (Fipecafi), da Universidade de São Paulo. Foi feito um levantamento das companhias brasileiras que, nos últimos cinco anos, cresceram com lucro ano a ano. O resultado é uma lista de 91 empresas. Foram detectados cinco princípios que levam ao crescimento sustentado: meritocracia, inovação, senso de oportunidade, moderação econhecimento profundo dos clientes. Segundo a pesquisa, é impossível, que um negócio atinja o crescimento sustentado sem apresentar algumas dessas características. A seguir, os cinco motores do crescimento.

Os 5 princípios

Veja o caminho seguido pelas empresas que crescem com lucro:

1 - Meritocracia

Os funcionários têm metas ligadas ao crescimento da...
tracking img