Mercado agricola

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1196 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FACITEC – FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E TECNOLÓGICAS

Aluno: Hudson C. de Sousa

Curso: Administração de Empresas – 4° semestre









Gestão Financeira II













Taguatinga

20/11/2011


Derivativos de Mercados agrícolas


Os derivativos agropecuários constituem eficientes ferramentas de gestão dos riscos de variações de preços dos principaisprodutos agrícolas produzidos no Brasil. 
  O produtor agropecuário enfrenta riscos de produção e de preços que, além de causarem instabilidade a sua própria atividade, podem provocar instabilidade em todos os demais membros da cadeia de atividade onde participa. O preço de um produto oscila por motivos micro e macro econômicos e no mercado de derivativos não é diferente, oferta e demanda interageconstantemente e estão na base das oscilações de preço.
Os mercados futuros possibilitam estabilização de preços e redução de riscos, permitindo melhor planejamento, diminuição de custos de transação e aumento da competitividade das cadeias. 

Contrato a termo

O contrato a termo pode ser definido como um contrato que responsabiliza as partes (promessa) na compra e venda dosprodutos agrícolas, estabelecendo-se previamente preço, qualidade, quantidade, data e local de entrega futura dos produtos. Independentemente do que ocorrer com os preços dos produtos no mercado (baixa ou alta), o vendedor e o comprador terão que honrar o compromisso assumido em contrato, ou seja, “são obrigados a comprar ou a vender certa quantidade de uma commodity a determinado preço e emdeterminada data futura” (BM&F).

Dessa forma, os agricultores poderão, durante o plantio, planejar a comercialização da safra, garantindo a venda do produto e a proteção com relação ao custeio da lavoura. Mas, por outro lado, caso ocorram imprevistos na lavoura, tais como quebra de safra, ou mesmo altas significativas dos preços dos produtos no mercado, aumenta significativamente o risco donão-cumprimento do contrato e, por consequência, a inadimplência de uma ou outra parte. Um exemplo de contrato a termo é a Cédula de Produto Rural (CPR), contrato esse avalizado por uma instituição financeira, proporcionando maiores garantias nas negociações e maior liquidez no mercado.

Contrato futuro

No contrato futuro, as partes ficam obrigadas a comprar ou vender o objeto da negociação,ou seja, o contrato padronizado e disponível no mercado de derivativos (bolsa), pelo preço negociado em pregão (eletrônico ou de viva voz). A diferença para o contrato a termo, além da padronização dos termos do contrato, é que as partes não precisam necessariamente pagar pelos produtos ou entregar a mercadoria, podendo reverter suas posições na bolsa e sair do mercado a qualquer momento.A padronização dos contratos, por sua vez, possibilita a participação de um maior número de hedgers (produtores, agroindústrias e exportadores) que buscam proteção para seus negócios, resultando em uma maior liquidez no mercado futuro, ou seja, maior facilidade de entrar e sair do mercado revertendo as respectivas posições (“comprado” ou “vendido”).
Para encerramento do contrato antes dovencimento, o que ocorre com a imensa maioria dos contratos em aberto na bolsa, uma vez que não existe a obrigação da entrega física, o comprador ou vendedor deverá realizar operação de natureza inversa à original, transferindo assim os direitos e obrigações para outro comprador ou vendedor.
Caso o vendedor não faça a reversão de sua posição na bolsa, deverá realizar a entrega física damercadoria em armazéns credenciados pela bolsa. Além dessa flexibilidade para entrar e sair do mercado, conforme a liquidez de cada contrato, trata-se de um mercado que elimina o risco de a contraparte não honrar seus compromissos, devido ao mecanismo conhecido como ajuste diário. O ajuste diário é a base para o funcionamento do mercado futuro, sendo definido como a diferença entre os preços de...
tracking img