Menino de asas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 70 (17317 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 14 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
HOMERO HOMEM

MENINO DE ASAS

Homero Homem
Prêmio Nacional de Literatura do MEC — INL, 1975

MENINO DE ASAS
24.a edição Coordenação da Série: Fernando Paixão Capa e Ilustrações: Jayme Leão Projeto Gráfico: Ary Normanha Suplemento de Trabalho: Maria Aparecida Spirandelli Diagramação: Antônio do Amaral Rocha
Impressão e acabamento W. ROTH S.A. (011)960-2988

ISBN 85 08 01897 5

1993Todos os direitos reservados pela Editora Ática S.A. Rua Barão de Iguape, 110 — CEP 01507-900 Tel.: PABX 278-9322 — Fax: (011) 277-4146 C. Postal 8656 — End. Telegráfico "Bomlivro" — São Paulo

Ser diferente é um crime? Parece que sim, pelo menos
para a maioria das pessoas que conhece aquele menino que nasceu com asas no lugar dos braços. O Menino de Asas, porém, não se deixa intimidar: vaifazer de tudo para vencer a rejeição. Nessa luta, além do preconceito, ele pode descobrir também a amizade e o amor. Acompanhe esta história fantástica.

LEIA TAMBÉM DE Homero Homem NA SÉRIE VAGA-LUME
CABRA DAS ROCAS

Um autor premiado
Descendente de tradicional família nordestina, Homero Homem de Siqueira Cavalcanti nasceu no Engenho Catu, no município de Canguaretama, Rio Grande do Norte, a6 de janeiro de 1921. Iniciou e completou os estudos fundamentais em sua terra natal, vindo a mudar, depois, para o Rio de Janeiro, onde fez o curso pré-jurídico. Entre 1968 e 1976 foi professor da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Como jornalista, deu seus primeiros passos ainda no Rio Grande do Norte, para, em seguida, vir a atuar intensamente na imprensa cariocabem como em jornais de quase todo o país. Foi redator político e repórter especial do Diário de Notícias, além de colaborador literário desse matutino. O Estado de São Paulo, Manchete, Ultima Hora, Revista do Globo e Leitura foram as etapas posteriores de sua atividade na imprensa. Estreou na literatura em 1954, com um longo poema em prosa intitulado A cidade, suíte de amor e secreta esperança.Alternando-se depois entre a poesia, o romance, o ensaio e o conto, percorreu caminhos de uma carreira muito bem-sucedida, louvada pela crítica e valorizada por expressivos prêmios literários. Dentre, eles, destacam-se: Prêmio Alphonsus de Guimaraens, do INL-MEC, em 1958; Olavo Bilac, da Academia Brasileira de Letras; Escritor do Mar, do Clube Naval; Luísa Cláudio de Sousa, do Pen Clube; PrêmioNacional de Poesia Falada, do Estado do Rio; Prêmio DNER, do Ministério dos Transportes; Thomas Mann, de ensaio, instituído pela UBE-República Federal Alemã e Prêmio Nacional de Literatura, do INL-MEC, de 1975, pelo conjunto de sua obra poética.

À memória de Záira, minha mulher. No verão de 1962, ela, eu e as crianças líamos juntos os capítulos desta história, à medida que eles iam saltando dostipos da máquina de escrever, para o papel. A companheira de suave beleza, que eu conheci como professora de crianças excepcionais, era, em nossos serões, quem mais se empenhava em encontrar um destino feliz para o nosso Menino de Asas. O Autor

... é mister que venham escândalos; mas ai daquele homem por quem o escândalo vem. São Mateus, XVII, 7

Primeira parte
1 No interior do Brasil ummenino nasceu com asas.

Conseguiu crescer e tomou o nome de seu privilégio:
Menino de Asas. Antes da bomba, o caso seria de espantar. Depois dela, acho difícil. Esta é a história de Menino de Asas. Quem souber, que conte outra. 2 Quando Menino de Asas nasceu, a mãe ficou muito triste. Mas o pai, que era camponês, consolou-a dizendo: — Há de ser obra de Deus, mulher. Ele sabe o que faz. A mulherlogo consolou-se daquela aflição e até viu no estranho acontecimento um desígnio divino. — Ele há de querer significar com esse milagre que toda criança nasce anjo, como nosso filho; não acha, marido? O marido nada respondeu. Mas lá para dentro de si mesmo concordou que sim, a mulher era atilada; bem podia ser que aquele filho fosse um alado mensageiro de Deus. Deitado na enxerga ao lado da mãe,...
tracking img