Memorial sobre crianças nos hospitais

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1397 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de setembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Memorial sobre a apresentação do projeto de prática investigativa das alunas do curso de pedagogia da FURG de 2010.

O presente Memorial tem por objetivo descrever as apresentações assistidas por mim, no qual foi realizado nas aulas de Infâncias, culturas e educação, ministrada pela professora Gionara Tauchen.
Os trabalhos apresentados tinham por objetivo investigar e analisar as diferentesconcepções de infâncias a partir de diferentes espaços e contextos.
Ao iniciarmos a prática investigativa realizamos estudos para auxiliar nossas pesquisas, onde podemos perceber as diferentes concepções de infâncias que se fazem distintas a partir de diferentes pontos de vista teóricos e que acabam por contribuir para formar múltiplos conceitos desses projetos referidos. Assim, é necessário quepensemos melhor sobre quais são e como se construíram as diferentes concepções de infância na nossa sociedade.
Desse modo, percebemos que, a infância hoje é compreendida como categorias construídas historicamente, tendo, portanto, múltiplas emergências. Essa idéia corrobora com os paradigmas da pós-modernidade, marcos da nossa contemporaneidade.
Desenvolverei este memorial fazendo umlevantamento bibliográfico para embasar minhas reflexões, com o objetivo de investigar as pesquisas que tratam das diferentes concepções de infância. Entretanto é preciso compreender a infância como uma construção histórica e social, sendo, portanto impróprio ou inadequado supor a existência de uma população infantil homogênea, pois o processo histórico nos faz perceber diferentes populações infantis comprocessos diferentes de socialização e com isto serão muitas as definições que poderemos encontrar para infância.
A infância é considerada como o suposto universal da ação e da produção pedagógica, porém, a mesma pedagogia que proclamará um conceito moderno de infância, contraditoriamente abstrairá as características históricas do desenvolvimento humano. Propõe-se desta maneira analisar erefletir sobre os diferentes níveis de análise sobre a criança, percebendo as diferentes dimensões que cada grupo se propõe a apresentar.
Segundo Javeau 2005, os diversos estudos sobre a infância coincidem em reconhecer as diferenças e desigualdades nas formas de vivê-la. Recusam uma concepção uniformizadora da infância. Reconhecem que as diversas culturas revelam uma variedade de infâncias em vez de umprotótipo único. Há coincidência em que falar em infância única é um equívoco. Há infâncias.
Para podermos realizar nossas pesquisas com as diferentes infâncias, meu grupo e os demais, perceberam que, é essencial incluir a criança nas decisões sobre os procedimentos de investigação.
Segundo Priscila Alderson, a participação das crianças envolve uma mudança na ênfase dos métodos e assuntos depesquisa. Reconhecer as crianças como sujeitas em vez de objetos de pesquisa acarreta aceitar que elas podem falar em seu próprio direito e relatar visões e experiências validas.
Depois de estudarmos sobre os estudos da infância e a antropologia da criança, posso dar inicio sobre os temas do projeto de investigação das acadêmicas de pedagogia.
O primeiro grupo a apresentar seu projeto deinvestigação é sobre a infância dos meninos de rua. As colegas começaram a esclarecer sobre o termo “crianças de rua ou meninos de rua” que refere-se às crianças e que encontram-se em situação de vulnerabilidade pessoal e/ou social e que, nessas condições, estão expostos a diversos riscos como: violência (física e sexual), uso de drogas (lícitas e ilícitas), exploração como mão-de-obra infanto-juvenil, mánutrição e diversas doenças.
Essas crianças podem ou não ainda manter vínculos com suas famílias e, dada a fragilidade dos mesmos, vivem a maior parte de seu tempo na rua, tornando mais frágeis seus vínculos simbólicos e afetivos.
O segundo grupo é sobre as crianças em estabelecimentos de assistência social, as colegas falam da importância da assistência social, no tratamento e acompanhamento...
tracking img