Memorial de licenciada em letras

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 9 (2031 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 21 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
INSTITUTO PRÓ SABER






RÚBIA GERTRUDES DE MELO















MEMORIAL EDUCACIONAL

















Feira de Santana
(nome da cidade, fonte corpo 12, apenas a 1ª letra maiúscula, sem negrito)
2012
(Ano de entrega do trabalho, fonte corpo 12 algarismos arábicos, sem negrito, na última linha da página)
NOME DO AUTOR DO TRABALHO
(fonte corpo 12,negrito, maiúsculas)




















MEMORIAL EDUCACIONAL





Memorial Educacional apresentado ao Instituto Pró Saber, como requisito parcial para obtenção de nota na disciplina Metodologia do Ensino Superior, no curso de..................


Orientador: Prof./Prof(a).......................................................
(fonte: 10, espaçamento simples)










Feira de Santana
(nome da cidade, fonte corpo 12, apenas a 1ª letra maiúscula, sem negrito)
2012
(Ano de entrega do trabalho, fonte corpo 12 algarismos arábicos, sem negrito, na última linha da página)
SUMÁRIO


IDENTIFICAÇÃO 04



FORMAÇÃO PESSOAL E PROFISSIONAL 05FORMAÇÃO COMPLEMENTAR. 07



EXPERIÊNCIAS SÓCIO-PROFISSIONAIS 08





referÊncias 09




















IDENTIFICAÇÃO
A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas. (Horácio1)
Desde muito jovem, sabia que meu nome tinha algo especial. Sempre gostei de pronunciá-lo ao me apresentar para alguém ou escrevê-lo.Apenas aos 18 anos é que soube do seu verdadeiro significado: rubio, bia. “(Del lat. rubĕus). 1. adj. Dicho especialmente del cabello: De color parecido al del oro. Se dice también de la persona que lo tiene. Apl. a pers., u. t. c. s.” (DICIONÁRIO RAE, on line). Depois disso, passei a apreciá-lo muito mais. Meu nome teria muito mais do que uma simples simpatia, tomava agora uma semântica peculiarao que sempre senti. Aliás, esse foi um dos motivos pelo qual meu pai se orgulha bastante, pois no tomo das suas imaginações e prazer pelas palavras – ainda que não tivesse a escolaridade máxima -, fez a escolha certa.
Sou a terceira filha de pais que prezavam no lar o gosto pela leitura e a importância do estudo em nossas vidas. Minha mãe, mulher forte e guerreira, sempre lutou para quetivéssemos mais sorte que ela nos estudos. Apesar de ter concluído o ensino médio, ela não tivera oportunidades para dedicações maiores às séries posteriores, realizando assim, o ciclo de muitas mulheres que casam e reservam ao matrimonio e aos filhos sua total atenção. Quanto ao meu pai, não foi mais longe que minha mãe na vida acadêmica, no entanto, dedicou-se à leitura e a produção literária – escritorde contos e poesias, desde sempre. Aprendia muito mais nos livros e na vida do que na escola, argumentava. Dessa inspiração em casa não nos restava outra alternativa a não ser a de também compartilhar de uma boa leitura.
O adolescer para mim, creio, foi o mais rico e bem vivido de todas as fases. Era o momento em que, entre as brincadeiras de crianças e as imaginações provocadas pela literatura,transformava o tempo livre em verdadeira festa. Brincar e pintar eram atividades presentes em nosso crescimento. No entanto, ainda na puberdade, além da leitura e as brincadeiras de “faz de conta”, algo brotava em mim: paixão pela música em espanhol.


___________
1Quinto Horácio Flaco (do latim: Quintus Horatius Flaccus), poeta lírico, satírico e filósofo da Roma antiga. Nasce em Venúsia, 65a.C. e faleceu em Roma, 8 a.C. Disponível em http://pensador.uol.com.br/autor/horacio/

Claro que nem sonhava que pudesse aprender espanhol. Minha mãe, na época divorciada, não teria condições de custear cursos, ainda mais no meu caso, mero capricho. Na escola, como durante muito tempo foi, a língua inglesa era soberana. Uma ou duas estaduais ofereciam o curso de francês, mas espanhol...
tracking img