Memorial de escrita e leitura

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 3 (554 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Fundação Helena Antipoff
Instituto Superior de Educação Anísio Teixeira


MEMORIAL DE FORMAÇÃO


Bruna Helena Silva Almeida









Ibirité, 22 de março de 2013.

Para poder falarum pouco sobre minha empreitada linguística, começarei por definir o que é linguagem e o que é língua para mim:
Linguagem: É a representação por meio de sinais que permitem a comunicação e ainteração entre as pessoas.
Língua: É o tipo de código formado por palavras e leis combinatórias por meio do qual as pessoas se comunicam e interagem.
Tomando depoimento dos meus pais e irmãs, posso afirmarque minha fala desenvolveu-se normalmente. Comecei a formar palavras com um ano e desenvolvi a partir daí como a maioria das crianças dessa faixa etária. Mas, falava pouco. Não me socializava bem.Posteriormente, consegui ter certo êxito nesse quesito através de terapia e aulas de teatro. Todavia, ainda encontro certa dificuldade para discursar a um público grande.
Nada tão alarmante. Creioque ao longo do curso, vou aos poucos amenizando esse bloqueio.
O meu primeiro contato com a leitura aconteceu por curiosidade e vontade própria. Antes de entrar na escola, por volta dos quatro anos deidade, encontrei uma revista religiosa em minha casa que ensinava de uma forma bem simples e direta a ler e escrever.
Com incentivo dos meus pais e da religião a qual eles pertencem, desenvolvi oapreço pela leitura e interpretação de texto com muita rapidez. Lia trechos da bíblia e de livros religiosos e fazia pequenos artigos com minha opinião.
Quando entrei na escola já dominava leitura eescrita (meu calcanhar de Aquiles desde os primórdios até os dias de hoje são as exatas).
Por volta dos 10 anos vendo as dificuldades que minha avó materna tinha para leitura e escrita, comecei adar aulas a ela auxiliando a ter uma noção básica da nossa linguagem para ler e escrever no dia-a-dia.
Quando mudei de escola aos 11 anos e tive contato com uma biblioteca mais "pomposa", comecei...
tracking img