Membrana plamatica

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1462 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de abril de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
1

MEMBRANA PLASMÁTICA
CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

PROF.: EQUIPE BIOLOGIA

06

LU 070410
PROT:
3302

IMPACTO: A Certeza de Vencer!!!
membrana
limitante,

plasmática,
plasmalema,

2. Conceito:
É o envoltório da célula.
É uma delicada camada de
material com características e
estruturas
conhecidas,
que
envolve
a
célula
toda,
protegendo
e
isolando-a
seletivamente
domeio
permitindo assim a célula uma
composição química diversa do meio onde ela se encontra.
3. Ocorrência:
Ocorre em todos os seres vivos celulares.
4. Número:
Cada
plasmática.

célula

apresenta

apenas

uma

membrana

5. Observação:
A observação da membrana plasmática diretamente,
isto é, sem técnicas auxiliares, só pode ser vista por microscópio
eletrônico. Porém, através demeios especiais é possível a sua
observação por microscópio óptico, indiretamente, portanto, as
técnicas utilizadas são: plasmólise e plasmoptise. Ambas são
baseadas no fenômeno da osmose, que constitui um caso
particular do processo da difusão.
6. Espessura:
Apresenta uma média de 75Å, porém, pode variar de
60 a 100 ou 110Å.
7. Composição Química:
A
membrana
plasmática
é
lipoprotéica(fosfolipoglicoprotéica),
formada
por
duas
substâncias orgânicas:
Lipídios e proteínas.
Os
principais
lipídios
são:
Os
fosfolipídios (lecitina e
cefalina) e colesterol; as
principais proteínas são:
A glicoproteína
(estromatina) e enzimas.
A estromatina é uma glicoproteína estrutural e insolúvel e
possuidora de propriedades elásticas.
8. Estrutura física:
A Membrana plasmáticaé formada por três lâminas:
Lâmina externa, lâmina média e lâmina interna. As lâminas
externa e interna são hidrófi las e a média é hidrófoba. Existem
basicamente dois corantes importantes para detecção das
lâminas: Tetróxido de ósmio e a solução de prata; as lâminas
hidrófi las são consequentemente osmiófilas e argentófilas e as
hidrófobas são osmiófobas e argentófobas.
9. Modelos artificiais de membrana:
São modelos que tentam explicar as estruturas da
membrana plasmática. Existiram diversos modelos, como:
o de Overton (1902), o de Göeter e Grendel (1926), Dawson e
Danielli (1935), Robertson (1959) e Singer e Nicholson (1972).

O modelo de Dawson e Danielli: Também conhecido como
modelo
em
sandwich.
Em
1936, Dawson e
Danielli
propuseram
um
modelo molecular
para amembrana
plasmática.
Ela
seria
constituída
por
camada
bimolecular
de
fosfolipídios, cujos
pólos hidrófobos (que não têm afi nidade pela água) se
confrontam e cujos pólos hidrófi los (que têm afi nidade pela
água) são recobertos por proteínas.
Dawson e Danielli sugerem que o modelo possui a
existência de quatro camadas moleculares: duas externas,
constituídas de proteínas, envolvendoduas camadas internas,
formadas de lipídios.
Uma critica que pode ser feita ao modelo de Dawson e
Danielli é que ele não explica a passagem, pela membrana de
água e de substâncias lipossolúveis. Fica-se, portanto, obrigado
a imaginar que a penetração dessas substâncias se efetua
através de poros, embora estes não possam ser evidenciados
pela microscopia eletrônica.
O modelo de Singer eNicholson: Também conhecido
como
modelo
de
mosaico fl uído. Sendo o
modelo mais
aceito. A disposição das
moléculas na membrana
plasmática foi elucidada
recentemente,
sendo
que os lipídios formam
uma camada dupla e
contínua, no meio da
qual
se
encaixam
moléculas de proteína.
A dupla camada de fosfolipídios é fluida, de consistência oleosa,
e as proteínas mudam de posiçãocontinuamente, como
se fossem peças de um mosaico.
10. Transporte em membrana:
É o mecanismo de entrada e saída de substâncias nas
células, que didaticamente pode ser dividido em três tipos:
Transporte passivo, transporte ativo e transporte em
bloco
10.1. Transporte passivo:
É o mecanismo de passagem de substâncias da região
de maior concentração para a de menor concentração, sem que
ocorra...
tracking img