Medo do crime

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 14 (3499 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
FATORES ESTIMULADORES DA SENSAÇÃO DE INSEGURANÇA FRENTE À ATIVIDADE POLICIAL*

Enio Luciano Targino Ferreira**
Israel Nascimento Damázio***
Jobson Machado de Aguiar****


RESUMO

Este trabalho busca evidenciar a mudança na rotina social que o medo do crime confere à sociedade, evidenciando opapel que a mídia desenvolve para aumento desta sensação, observando que uma organização integrativa do sistema de segurança, aliada a uma gestão de polícia cidadã, traz resultados ao enfrentamento deste problema.

Palavras-chave: Medo do Crime. Gestão na Segurança Pública. Integração. Polícia Cidadã.

ABSTRACT

This paper seeks to demonstrate the change in social routine that gives the fear ofcrime, highlighting the role the media developed to increase this sense, noting that an integrative organization's security system, coupled with the management of police-citizen, brings results to coping this problem.

Keywords: Fear of Crime. Management in Public Safety. Integration. Citizen Police.


RESUMEN

En este trabajo se pretende demostrar el cambio en la rutina social que da elmiedo a la delincuencia, destacando el papel de los medios desarrollados para aumentar este sentido, teniendo en cuenta que el sistema de una organización integradora de seguridad, junto con la dirección de la policía-ciudadano, da resultados para hacer frente
este problema.

Palabras clave: Miedo a la delincuencia. Gestión en Seguridad Pública. Integración. Policía del Ciudadano.
INTRODUÇÃOA globalização, empregada com a integração econômica, política, social, cultural, remonta a uma mudança na convivência dos povos, gerando novas rotinas sociais, as quais requerem do gestor uma nova visão no paradigma de governo.
Nesse cenário, encontra-se a segurança pública, formada pelo conjunto de órgãos responsáveis pela preservação da ordem pública e pela incolumidadedas pessoas e do patrimônio, a qual ante a escalada da violência urbana, atrelada à valorização midiática dos programas policiais, evidencia a sensação de uma criminalidade onipresente, do chamado medo do crime (fear of crime), vê-se obrigada a formatar para uma nova gestão[1].
Derivado dessa política de afastamento da realidade social, o medo do crime tornou-se um mal que assola de formapermanente as sociedades modernas, transformando os cenários e hábitos, principalmente nos grandes centros urbanos, onde este fenômeno se dissemina de maneira quase homogênea, tanto para aqueles que de fato sofreram com algum tipo de violência, quanto para aqueles que, influenciados pelos mais diversos fatores, camuflam-se a fim de se proteger de possíveis ataques.
Assim, o novo modelode eficiência de uma política de segurança pública, necessita de uma estruturação verdadeiramente sistêmica[2], atuante sinergicamente, no qual todos os órgãos interajam em prol de um objetivo comum. Ou seja, através da análise de parâmetros em um sistema aberto como ambiente, dados, resultados, transformação, feedback e retroalimentação é possível estruturar um organismo que atue para uma únicafinalidade, havendo maior integração e controle sobre os atos.
Dessa avaliação, destaca-se a implantação de programas de segurança comunitária, bem como uma investida por parte dos organismos de segurança em um serviço de informação ao público.
Portanto, dentre outros fatores, se observará no presente escrito, questões ligadas ao afastamento do Estado em áreas menos favorecidaseconomicamente, a supervalorização da mídia frente aos acontecimentos ligados aos crimes e as políticas estatais de encarceramento de presos.
CIRCUNSTÂNCIAS QUE ENVOLVEM O CHAMADO MEDO DO CRIME


Etimologicamente, pode-se dizer que medo significa inquietação diante de um perigo real ou apenas imaginário, de pavor diante de determinadas situações.
Antes de qualquer análise,...
tracking img