Medidas de volumes aproximadas e precisas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1064 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de abril de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
FUNDAÇÃO CENTRO DE ANÁLISE, PESQUISA E INOVASÇÃO TECNILÓGICA
INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR FUCAPI
COORDENAÇÃO DE GRADUAÇÃO EM
ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

MEDIDAS DE VOLUMES APROXIMADAS E PRECISAS

DANIELA DUARTE CARNEIRO MANOEL
IGOR LUIZ COELHO
MANUELLEN MOTA SANTANA
RENAN PAIVA BRUCE

MANAUS
2012
DANIELA DUARTE CARNEIRO MANOEL
IGOR LUIZ COELHO
MANUELLEN MOTA SANTANA
RENAN PAIVABRUCE

MEDIDAS DE VOLUMES APROXIMADAS E PRECISAS
Relatório elaborado da aula prática realizada no dia 13/02/2012 pelos alunos do curso de Engenharia da Computação para obtenção de nota parcial na matéria de Química I.
Orientador: Msc. Wanderlei Silva

MANAUS
2012
SUMÁRIO

1. OBJETIVOS 4
2. INTRODUÇÃO TEÓRICA 4
3. MATERIAIS 4
4. REGENTE ULTILIZADO 5
4. PROCEDIMENTO 56. RESULTADO E DISCUSSÕES 6
7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 7





















OBJETIVO
O propósito da experiência foi aprender a manipular corretamente as vidrarias disponíveis para a determinação de volume, analisar a exatidão dos instrumentos volumétricos, além de obter medidas de massas e volumesaproximadas e precisas.

INTRODUÇÃO
MEDIDAS DE VOLUMES
A técnica de medição de volume de uma amostra depende do seu estado físico (líquido ou sólido) e da sua forma (regular ou irregular). Os resultados obtidos devem ser expressos em metro cúbico ou em unidades submúltiplos, normalmente as mais usadas são o mililitro, ou centímetro cúbico, e o litro, ou decímetro cúbico.
Nos trabalhos delaboratório, as medidas de volume aproximadas são efetuadas rotineiramente em provetas graduadas e de um modo mais grosseiro, em béqueres em escala. As medidas volumétricas de precisão são realizadas utilizando aparelhos volumétricos precisos (balão volumétrico, pipetas volumétricas e graduadas, buretas). A prática de análise volumétrica requer a medida de volumes líquidos com elevada precisão.
Qualquerum desses instrumentos tem algumas informações importantes, tais como: volume máximo; graduação da escala; tolerância (limite máximo do erro); traço de referência; temperatura de calibração (normalmente, 20°C). Também pode ter erros devido a: ação da tensão superficial; dilatação e contração, provocadas pela variação de temperatura; calibração imperfeita do aparelho; erros de paralaxe.
Dentretodos os erros descritos, os erros de paralaxe são os mais comuns, que é na verdade a leitura errada do volume do líquido. Para evitar cometer este tipo de erro, a leitura de um determinado volume de líquido deve ser feita na altura dos olhos, sempre pela parte inferior do menisco.
MATERIAIS E MÉTODOS
MATERIAS UTILIZADOS:
1. Becker;
2. Bureta;
3. Erlenmeyer;
4. Pipeta volumétrica;5. Pipeta graduada;
6. Proveta graduada.
REAGENTES UTILIZADOS:
1. Água Destilada.
PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL:
1- Mediu-se 50 ml de água em um béquer e o transferiu para o erlenmeyer. Verificou-se o erro na escala. Transferiu-se para a proveta graduada e fez-se a leitura do volume. Verificou-se a precisão.
2- Mediu-se 50 ml de água na proveta graduada e o transferiu para um béquer.Verificou-se o erro na escala. Transferiu-se para o erlenmeyer. Verificou-se a precisão. Colocaram-se esses três aparelhos em ordem crescente de precisão.
3- Pipetou-se 25 ml de água usando a pipeta volumétrica. Transferiu-se para a proveta. Comparou-se a precisão das escalas.
4- Pipetou-se água com uma pipeta volumétrica e transferiu-se para diferentes tubos de ensaio, com diferentes volumes deágua.
5- Encheu-se uma bureta com água. Transferiu-se o volume para o erlenmeyer. Comparou-se a precisão das escalas.
6- Encher novamente a bureta, acertar o menisco e escoar para o Erlenmeyer, gota a gota, marcando o tempo de escoamento dos primeiros 25 mL. Aguarde 30 segundos e ler novamente na bureta o volume escoado. Continuar o escoamento de água para o Erlenmeyer, gota a gota até...
tracking img