Medicação via respiratória

SEQUENCIAL ESCOLA TÉCNICA

Alice Farias Barrense
RTEM01

Medicação via respiratória

São Paulo
2012

Via respiratória estende-se desde a mucosa nasal até aos alvéolos, pode ser usada para obtenção de efeitos locais ou sistêmicos. Os gases medicinais são muito utilizados para o tratamento de patologias e para a anestesia.
Métodos de Aplicação
* Instilados- os medicamentosinstilados nas narinas são principalmente usados para tratar infecções e para alívio da congestão nasal.
Procedimentos:
Instruir o paciente a respirar pela boca
Segurar o conta-gotas a um cm acima das narinas e instilar o número de gotas prescritas na direção do osso etmóide
O paciente deve permanecer na mesma posição entre 4 a 5 minutos.

* Inalação/Nebulização- O medicamento líquido étransformado em névoa, que é inalada, para fluidificar as secreções aderidas na parede brônquica. 
Procedimento:
Preparar o paciente para receber o tratamento: em posição de Fowler, ou sentado em uma cadeira. 
Regular o fluxo de oxigênio ou ar comprimido de acordo com a prescrição
Instruir o paciente para inspirar profundamente a medicação e expirar lentamente, permanecendo com a boca semiaberta, sem conversar. 
Observações:
Após o uso, o nebulizador deve ser lavado, enxaguado e depois colocado em recipiente fechado contendo uma solução desinfetante, como hipoclorito de sódio, por uma hora. Em seguida, enxaguar e secar. 
Os líquidos usados em nebulizadores deverão ser estéreis. 
Frascos contendo doses múltiplas deverão ser datados, mantidos refrigerados a 4ºC e desprezados24horas após a abertura. 
Após a nebulização, estimular o paciente a tossir, respirar profundamente e, se possível, inclinar o tronco para frente, a fim de auxiliar a drenagem de secreções bronco pulmonares. 
Medicamentos mais usados: Soluções fisiológicas, Berotec, Adrenalina, Atrovent, Salbutamol.

* Oxigenoterapia
Consiste na administração de oxigênio numa concentração de pressão superior àencontrada na atmosfera. Pode ser administrada via:
Cânula nasal - é empregado quando o paciente requer uma concentração média ou baixa de O2. É relativamente simples e permite que o paciente converse, alimente, sem interrupção.
Vantagens: 
- Conforto maior que no uso do cateter;
- Economia, não necessita ser removida;
- Convivência - pode comer, falar, sem obstáculos;
- Facilidade demanter em posição.
Desvantagens:
- Não pode ser usada por pacientes com problemas nos condutos nasais;
- Concentração de O2 inspirada desconhecida;
- De pouca aceitação por crianças pequenas;
- Não permite nebulização.
Procedimento:
Colocar o paciente em posição de Fowler
Unir o cateter ao intermediário e este ao umidificador
 Medir com cateter a distância entre a base do nariz e o lóbulo daorelha, marcando com o adesivo, para determinar quanto o cateter deve ser introduzido
Abrir o fluxômetro e deixar fluir um pouco de oxigênio para evitar acidentes por saída intempestiva de oxigênio
Umedecer o cateter com solução fisiológica, segurando-o com gaze
Hiperestender (para trás) a cabeça do cliente ou tracionar para baixo o lábio superior
Introduzir o cateter pelo assoalho de uma dasnarinas, até o ponto marcado
 Observar a posição do cateter através da boca do cliente – o extremo do cateter deve aparecer atrás da úvula palatina; se ultrapassá-la pode ocorrer náusea
 Fixar a cânula com fita adesiva, cuidando para que não fique incômoda
Manter o fluxo de oxigênio: 3 a 5 litros/minuto, ou conforme prescrição médica.
Cateter Nasal – administração de concentrações baixas amoderadas de O2.
Vantagens
Método econômico e que utiliza dispositivos simples;
Facilidade de aplicação.
Desvantagens
Nem sempre é bem tolerado em função do desconforto produzido;
A respiração bucal diminui a fração inspirada de O2
Irritabilidade tecidual da nasofaringe;
Facilidade no deslocamento do cateter;
Não permite nebulização
Necessidade de revezamento das narinas a cada 8...
tracking img