Mecanica dos solidos

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1206 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 12 de maio de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
UNIVERSIDADE DE CUIABÁ
CAMPUS TANGARÁ DA SERRA

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

MECÂNICA DOS SÓLIDOS

Tangará da Serra MT

Disciplina:
MECÂNICA DOS SÓLIDOS

Prof:. Marcel

Acadêmicos: Alan
Bruna Castro,
Clismam
Robson CorreiaMariane

Sumário
Digite o título do capítulo (nível 1) 1
Digite o título do capítulo (nível 2) 2
Digite o título do capítulo (nível 3) 3
Digite o título do capítulo (nível 1) 4
Digite o título do capítulo (nível 2) 5
Digite o título do capítulo (nível 3) 6

Desenvolvimento
1. Diagrama Tensão - Deformação
Uma barra metálica submetida a um esforço crescente de tração sofre umadeformação progressiva de extensão (figura 1.1) . A relação entre a tensão aplicada ( = F/área) e a deformação linear específica ( =  / ) de alguns aços estruturais pode ser vista no diagramas tensão-deformação da figura 1.2.
Figura 1.1 Deformação em um corpo de prova submetido à tração


Figura1.2 - Diagrama tensão-deformação em escala real

Até certo nível de tensão aplicada, omaterial trabalha no regime elástico-linear, isto é, segue a lei de Hooke e a deformação linear específica é proporcional ao esforço aplicado. A proporcionalidade pode ser observada (figura 2.3) no trecho retilíneo do diagrama tensão-deformação e a constante de proporcionalidade é denominada módulo de deformação longitudinal ou módulo de elasticidade. Ultrapassado o limite de proporcionalidade(fp), tem lugar a fase plástica, na qual ocorrem deformações crescentes sem variação de tensão (patamar de escoamento). O valor constante dessa tensão é a mais importante característica dos aços estruturais e é denominada resistência ao escoamento.
Após o escoamento, a estrutura interna do aço se rearranja e o material passa pelo encruamento, em que se verifica novamente a variação de tensão com adeformação específica, porém de forma não-linear.
O valor máximo da tensão antes da ruptura é denominada resistência à ruptura do material. A resistência à ruptura do material é calculado dividindo-se a carga máxima que ele suporta, antes da ruptura, pela área da seção transversal inicial do corpo de prova. Observa-se que fu é calculado em relação à área inicial, apesar de o material sofrer umaredução de área quando solicitada à tração. Embora a tensão verdadeira deva ser calculada considerando-se a área real, a tensão tal como foi definida anteriormente é mais importante para o engenheiro, pois os projetos são feitos com base nas dimensões iniciais.

2.ELASTICIDADE
Uma peça de aço, sob efeito de tensões de tração ou de compressão sofre deformações, que podem ser elásticas ouplásticas. Tal comportamento deve-se à natureza cristalina dos metais, pela presença de planos de escorregamento ou de menor resistência mecânica no interior do reticulado.
Elasticidade de um material é a sua capacidade de voltar à forma original em ciclo de carregamento e descarregamento (figura 2.4). A deformação elástica é reversível, ou seja, desaparece quando a tensão é removida. A deformaçãoelástica é conseqüência da movimentação dos átomos constituintes da rede cristalina do material, desde que a posição relativa desses átomos seja mantida. A relação entre os valores da tensão e da deformação linear específica, na fase elástica, é o módulo de elasticidade, cujo valor é proporcional às forças de atração entre os átomos.

3.PLASTICIDADE

Esse aumento na dureza por deformaçãoplástica, quando a Deformação plástica é a deformação permanente provocada por tensão igual ou superior à fp - resistência associada ao limite de proporcionalidade (fig. 2.4). É o resultado de um deslocamento permanente dos átomos que constituem o material, diferindo, portanto, da deformação elástica, em que os átomos mantêm as suas posições relativas. A deformação plástica altera a estrutura...
tracking img