Maurits cornelis escher

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 32 (7774 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 1 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
Maurits Cornelis Escher nasceu em 17 de junho de 1898, em Leeuwarden, sendo o filho mais novo do Engenheiro hidráulico George Arnold Escher e Sarah Gleichman Escher, que tiveram mais dois além de Maurits. Seu pai, George, era Engenheiro Civil e trabalhava como engenheiro chefe para um departamento do governo. A família Escher morava em uma grande casa chamada "Princessehof", que anos depois viriaa se tornar um museu exibindo alguns dos trabalhos de M. C. Escher.

Com 13 anos começou a freqüentar uma Escola Secundária em Amheim, para onde os seus pais se haviam mudado em 1903. Ele não era o que se pode chamar um bom aluno. Em 1907 começou a aprender piano e carpintaria. A escola foi para ele um pesadelo. No segundo grau suas notas eram bastante ruins a não ser nas aulas de artes, cujaprofessora logo se interessou pelo seu talento indiscutível e o incentivou bastante. Juntamente com o amigo Kist, mais tarde juiz de menores, fazia já nessa altura linoleogravuras. Foi duas vezes reprovado. Também não conseguiu obter o diploma final, pois nem sequer em Arte teve boas notas. Este resultado afligiu mais o professor de Arte, F. W. van der Haagen, do que o próprio aluno. A obra queresta do seu tempo escolar mostra um talento acima do normal; mas o "Pássaro numa gaiola", o trabalho prescrito para o exame, não obteve do júri nota suficiente.

Em 1917 a família Escher estava se mudando para Oosterbeek. Durante este ano e os seguintes M. C. Escher estava muito envolvido com literatura, e viria a escrever seus primeiros poemas.

O pai de Escher achava que o filho deveria tirarum curso no âmbito das ciências exatas e tornar-se arquiteto, pois tinha claramente talento artístico. Assim, Escher foi em 1919 para Haarlem, para estudar na Escola de Arquitetura e Artes Decorativas em Delft, sob a orientação do arquiteto Vorrink. O seu estudo de Arquitetura não durou muito tempo, pois devido à saúde fraca, foi rejeitado do alistamento militar o que fez com que ele não pudesseconcluir a faculdade. Durante este período difícil Escher fez vários desenhos e começou a trabalhar com madeira.

Samuel Jesserun de Mesquita, um homem de origem portuguesa, ensinava técnicas de gravura artística. Dentro de poucos dias, verificou-se que o talento do jovem estudante se inclinava mais para as Artes Decorativas do que para a arquitetura. Foi nesta época também que Escher começou aser reconhecido pela imprensa. Só contrariado é que o pai deu consentimento ao jovem Maurits Escher para mudar de curso, e Mesquita passou a ser o principal professor dele.

Trabalhos desta época mostram que Escher depressa começou a dominar a técnica da xilogravura. Porém, nem mesmo aqui, era de maneira nenhuma considerado uma celebridade. Era um aluno diligente e não trabalhava mal, mas umverdadeiro artista -- não, isso não era ele. No relatório oficial da Escola, assinado pelo diretor H.C. Verkruysen e por Mesquita lia-se: "... ele é demasiado pertinaz, demasiado literato-filosófico; a este jovem falta fantasia e idéias espontâneas, é demasiado pouco artista."
Escher e sua familia foram visitar a Itália em 1921, que se tornou um dos lugares preferidos pôr Escher e influenciou muitoos seus trabalhos. Um ano depois, Escher deixou a Escola de Arte. Tinha adquirido uma boa base em desenhos das técnicas de gravura artística, dominava de forma tão considerável a xilogravura que também Mesquita achou que o jovem deveria agora seguir o seu próprio caminho. No mesmo ano, acompanhado de dois amigos, Escher voltou para Itália. Duas semanas depois dele chegar, os seus dois amigosvoltaram para Holanda mas ele decidiu ficar e conhecer o interior da Itália, passando por várias cidades nas quais ele fazia desenhos dos campos, flores e até insetos. No outono do mesmo ano, uma família amiga foi de barco para Espanha, e Escher pôde viajar com eles. Depois de uma curta estadia em Espanha, tomou em Cadiz um outro barco que ia a caminho de Gênova. Passou o inverno de 1922 e a primavera...
tracking img