Material

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 7 (1566 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 17 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Areia, genericamente, abrange um amplo conjunto de materiais granulares, constituídos
principalmente de quartzo, e com diferentes especificações e usos, tais como:
• agregados para construção civil;
• moldes de fundição;
• indústrias de transformação (vidros, abrasivos, química, cerâmica, siderurgia, filtros,
jateamento, defensivos agrícolas, ferro-ligas, cimento, refratários);
•tratamento de águas e esgotos;
• minério portador de minerais de interesse econômico como: monazita (cério e terras-raras),
ilmenita (titânio), ouro, cassiterita e outros.
A areia pode se apresentar na forma de sedimento inconsolidado ou sofrer um processo de
litificação que gera as rochas areníticas. A areia na forma não coesa é encontrada nos leitos de rios
atuais e nas planícies eterraços aluviais (transporte em meio aquoso) e em dunas litorâneas (transporte
eólico). A areia consolidada pode ocorrer na forma de arenitos ou quartzitos (arenitos que sofreram
metamorfismo intenso). A areia inconsolidada encontrada em leitos de rios e em dunas pode ser ainda o
produto resultante do retrabalhamento das formações areníticas ou mesmo do processo erosivo de
rochasígneas/metamórficas que possuam quartzo em sua composição original.
A produção de areia é um setor básico na cadeia da indústria da construção civil, tem
faturamento importante e gera muitos empregos. A atividade econômica de produção de areia
caracteriza-se por grandes volumes produzidos. O transporte responde por cerca de 2/3 do preço
final dos produtos, o que impõe a necessidade de produzi-la o maispróximo possível do mercado,
que são os aglomerados urbanos.
As restrições ambientais à utilização de várzeas e leitos de rios para extração de areia criam
sérios problemas para as lavras em operação. Em conseqüência, novas áreas de extração estão cada
vez mais distantes dos locais de consumo, encarecendo o preço final dos produtos. A Região
Metropolitana de São Paulo, por exemplo,“importa“ grande parte da areia consumida, sendo que
boa parte de locais que ficam a mais de 100 km, o que encarece o produto e onera o consumidor,
inclusive o poder público.
Os principais pólos de produção de areia são o Vale do Rio Paraíba do Sul, Sorocaba,
Piracicaba e Vale do Rio Ribeira do Iguape, em São Paulo; Rio Grande, em São Paulo e Minas
Gerais; Rio Paraná, entre São Paulo eMatoGrosso do Sul e entre Paraná e Mato Grosso do Sul; Rio
Paranapanema, entre São Paulo e Paraná; Seropédica/Itaguaí, São João/Silva Jardim, Cabo Frio, Rio
Paraíba do Sul, no Rio de Janeiro; Rio das Velhas, em Minas Gerais; rios Caí e Jacuí, no Rio
Grande do Sul; Vale do Rio Itajaí, em Santa Catarina; Vale do Rio Iguaçu, na Região Metropolitana
de Curitiba, Rio Tibagi, em Ponta Grossa, e RioParaná, em Guaíra, todos no Paraná.
No levantamento “Universo da Mineração Brasileira”, de 2007, feita com base nos
Relatórios Anuais de Lavra, somente no Estado de Roraima não consta lavra de areia com produção
de “run-off-mine” acima de 10.000 toneladas por ano. Este levantamento listou 742 lavras. O
número de empresas que produz areia é da ordem de 2.000, segundo a ANEPAC.
Os recursosminerais de areia são abundantes. Regionalmente, podem não ocorrer recursos
minerais suficientes para atender à demanda regional e a região precisa trazer areia de outros locais.
Isso ocorre nas duas regiões metropolitanas mais importantes do país, Rio de Janeiro e São Paulo.
Muitos municípios passam leis impedindo a extração de areia em seus municípios. Estados
como o Ceará e EspíritoSanto impõem severas restrições quanto ao aproveitamento da areia das
dunas. Muitos recursos já foram esterilizados devido à urbanização. Das áreas levantadas pelo projeto “Diretrizes para a Mineração de Areia na Região Metropolitana de São Paulo”, muitas já
não estão mais disponíveis.
A areia é extraída de leito de rios, várzeas, depósitos lacustres, mantos de decomposição de
rochas,...
tracking img