Matadouro guaíba

Páginas: 6 (1371 palavras) Publicado: 7 de abril de 2011
|Módulo: Técnico em Turismo |Atividade: Trabalho individual |
|Título: Matadouro São Geraldo – Guaíba/Rio Grande do Sul |
|Aluno: Jurandi Augusto da Silva|
|Disciplina: História da Arte aplicada ao Turismo |Turma: ZULU IV – Noite |

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo apresentar o Matadouro São Geraldo – Município de Guaíba – Rio Grande do Sul, como uma alternativa turística e econômica para aregião, bem como uma sugestão de roteiro alternativo às regiões sudeste, em especial a São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo. Apresento, ainda, um breve relato histórico do Município e seus atrativos, efetuando, ainda, comentários do estilo arquitetônico Germano-Suíço, empregado na construção do Matadouro São Geraldo.

Discussão teórica do tema

Neste item será descrito algunsaspectos relevantes para o desenvolvimento do trabalho como: breve relato da história e desenvolvimento do Município de Guaíba, do Matadouro São Geraldo e sugestão de roteiro alternativo.

4 Breve relato da história e desenvolvimento do Município de Guaíba

O Município criado em 14 de outubro de 1926 foi batizado de Guaíba em homenagem ao Lago Guaíba. A palavra Guaíba é de origem tupi: Gua-ybe e temo sentido de “baia de todas as águas”. A grafia antiga era Guahyba.

No atual território do Município de Guaíba, podem-se encontrar sítios arqueológicos representativos da cultura Guarani, onde uma das primeiras e mais antigas tradições, conhecida também, como o povo da flecha - Tradição Umbu -, esteve presente.

Estas populações indígenas, os Guarani, pertencentes à Família LingüísticaTupi-Guarani, eram ceramistas, se dedicavam à caça e à pesca, além de praticarem a antropofagia. Ocupavam as várzeas dos grandes rios como o Uruguai, Jacuí. Contudo, podemos afirmar que ocorreram muitos confrontos entre índios e colonizadores, tanto espanhóis como portugueses. Por conta do avanço colonial e nacional, estas populações foram dizimadas com a redução demográfica, ocasionando sériasconseqüências que atingem seus descendentes até hoje.

A distribuição das sesmarias foi um sistema utilizado pela coroa portuguesa durante o Brasil Colônia. O sesmeiro deveria ocupar as terras com a criação do gado, erguer a sede da sesmaria e benfeitorias como olaria, charqueadas, galpões, senzalas, capela, cemitério e arvoredos, além de organizar economicamente suas terras, deveriam também defendê-lasmilitarmente a favor de Portugal a fim de evitar a ocupação espanhola e guarani.

O Lago Guaíba, por sua vez, era passagem para todos aqueles que, da região Sul e Oeste, desejassem chegar até Porto Alegre. Como pontos de passagem surgem as charqueadas com a presença da mão-de-obra escrava, do peão campeiro, dos tropeiros e tropas de gado.

A antiga sesmaria de Antônio Ferreira Leitão passou,por herança, para sua filha Dona Isabel Leonor, casada com José Gomes de Vasconcelos Jardim. Esta fazenda foi escolhida pelos líderes farroupilhas como ponto de encontro para as últimas tratativas referentes à tomada de Porto Alegre, por ser um local estratégico militar. Na casa de Gomes Jardim (mais tarde vice-presidente da República Rio-grandense) foram acertados os planos para a invasão dacapital da província o que ocorreu às 23 horas da noite do dia 19 para 20 de setembro de 1835.

Com isso, o Município de Guaíba tornou-se um dos “Berços da Revolução Farroupilha”.

No Rio Grande do Sul a corrente imigratória reiniciou com o término da Guerra Farroupilha (1845). Mais tarde em 1889 chegaram colonos poloneses, italianos e alemães. A demarcação dos lotes terminou em outubro de 1888,...
Ler documento completo

Por favor, assinar para o acesso.

Estes textos também podem ser interessantes

  • Guaíba
  • Guaíba
  • Matadouro
  • Guaíba (incompleto)
  • ETICA
  • despoluição guaiba
  • Matadouros e frigorificos
  • relatorio

Seja um membro do Trabalhos Feitos

CADASTRE-SE AGORA!