Martin Luther King Jr

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 19 (4731 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 22 de julho de 2015
Ler documento completo
Amostra do texto
AGRADECIMENTO


Queremos agradecer, ao nosso pai celestial por conceder-nos a vida, e a capacidade intelectual.

Aos nossos pais, que sempre deram força de estudar e sem esquecer os nossos professores no contexto geral em particular, o professor de Historia, que orientou-nos para elaboração deste trabalho











































DEDICATÓRIA


Dicamos este todos colegas docentro de economias e jurídicas que tem contribuindo durante o percurso da nossa formação.













































INTRODUÇÃO


Este trabalho tem como tema "Martin Luther King, o mártir da não-violência". Luther King foi homem que lutou pelos direitos dos negros que eram considerados seres inferiores em relação aos brancos. Desde pequeno sofreu o peso amargo do racismo e, porisso, ao longo da sua vida foi sempre lutando heroicamente pela sua causa, mas sem nunca utilizar a violência.

Por causa destes seus ideais, recebeu o prémio Nobel da Paz, mas aos 39 anos foi morto em Menphis, quando estava num terraço. É considerado um dos homens mais importante do século XX, a nível da defesa dos direitos do Homem. Foi, por esta razão, que resolvi fazer este trabalho.DESENVOLVIMENTO


Martin Luther King, Júnior, nasceu a 15 de Janeiro de 1929 em Atlanta, no Estado de Georgia, no sul dos Estados Unidos da América, Martin, Jr. era o filho do meio entre a irmã mais velha, Willie Christine King, e um irmão mais novo, Alfred Daniel Williams King. Cantou com o coro da igreja em Atlanta na estreia filme E o Vento Levou, mais tarde eleconcluiu que a Bíblia tem "muitas verdades profundas que não se pode escapar" e decidiu entrar para o seminário.

King era originalmente céptico em relação a muitas das reivindicações do cristianismo. O mais impressionante foi, talvez, a sua negação inicial da ressurreição corporal de Jesus durante a Escola Dominical com treze anos de idade. A partir deste ponto, ele declarou: "as dúvidas começaram abrotar inexoravelmente".

O pai de Martin, com o mesmo nome do filho, era sacerdote e pregador, com uma posição de grande importância na comunidade negra. A igreja tinha um grande papel no vida dos negros do sul pois era o coração e conforto desta comunidade, cuja vida era bastante difícil.

Quando era ainda criança, já sofria o peso do preconceito racial. Muitas coisas, todos os dias, lhe faziamperceber que ser negro era ser cidadão de 2ª classe. À medida que ia crescendo, aprendeu que as duas raças fazendo vidas completamente separadas, era uma realidade na vida dos negros do sul. Por ser negro, só podia frequentar certos estabelecimentos públicos e sanitários, pois para isso tinham escrito em letreiros "Só para negros". Os negros não podiam ficar juntos dos brancos numa plateia nocinema e nos autocarros não podiam igualmente ir sentados ao pé uns dos outros.

Esta situação era uma consequência da história do seu país. Tinha sido à custa da escravatura que os Estados Unidos se tinham formado como um grande país. A grande maioria dos escravos, de origem africana, viveu uma vida de sofrimento até cerca de 1863, antes do final da guerra civil, que lhes reconheceram o direito aserem livres. Um novo período começou. No entanto, a vida de milhares de negros continuou a ser muito difícil. Viviam nos subúrbios das grandes cidades e eram obrigados a fazer os trabalhos mais difíceis para poderem sobreviver. Além disso, continuavam a ser tratados como pessoas atrasadas, ignorantes. Eram, por isso, desprezados pela grande maioria dos brancos. Nos estados do Sul, foram promulgadasleis que obrigavam à separação das duas raças.

Após a guerra Civil, apareceu um movimento terrível, chamado Ku--Klux-Klan (KKK), que ainda hoje existe. São parecidos com os Nazis pois consideram-se superiores. Fazem as suas cerimónias em frente a uma cruz a arder e vestem túnicas brancas e barretes em bico. Atacam os negros, usando armas. Durante as três primeiras décadas do século XX, mataram...
tracking img