Marketing

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1200 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 27 de outubro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
[pic]
...............................................................................................................................


ENSINO PRESENCIAL COM SUPORTE ead
TECNOLOGIA EM MARKETING

SAMUEL AUGUSTO DA SILVA – RA 241512010










Elaboração de Projetos:
INOVAÇÃO EM NEGÓCIOS E OPORTUNIDADES
PORTIFÓLIO 02...............................................................................................................................
Guarulhos
2011




samuel augusto da silva - 241512010

















Elaboração de Projetos:
INOVAÇÃO EM NEGÓCIOS E OPORTUNIDADES
PORTIFÓLIO 02Trabalho apresentado ao Curso de Marketing da Faculdade ENIAC para a disciplina Estudo do Comportamento do Consumidor.
Prof. Hubert Kruse











Guarulhos

2011







[pic]







Respostas

.............................................................................................................



1.

A melhor soluçãopara melhorar as vendas é diminuir as opções de sabor e marca pois a variação da multiplicação dos produtos deixava o cliente confuso.

2.

O empresário Henry Ford, conhecido entre outras coisas por desprezar pesquisas de mercado, afirmou há mais de um século que, se tivesse perguntado aos consumidores o que queriam antes de criar o pioneiro Ford T, o resultado teria sido um cavalo mais rápido enão um automóvel. Talvez essa seja a primeira constatação sobre a discrepância entre o que os clientes dizem e o que eles realmente querem ou precisam. Nos últimos tempos, por desconfiar de que as pesquisas tradicionais não eram suficientes para saber o que de fato os consumidores queriam, muitas empresas passaram a observá-los em vez de apenas lhes fazer perguntas. Desde os anos 80, o maisconhecido guru dessa corrente, o consultor Paco Underhill, colecionou cerca de 20.000 horas de vídeos em que grava o comportamento de clientes dentro de supermercados. Mais recentemente, pesquisadores de grandes indústrias foram além e começaram, em incursões etnográficas, a frequentar a casa de clientes para ver o que, por que e como eles consomem os mais diversos produtos, de sabão em pó a sorvete.Agora, a pesquisa de mercado ultrapassa outra fronteira, a de entrar em alguns casos literalmente na cabeça dos novos consumidores. É o que fez a americana Kimberly-Clark com a embalagem de um novo modelo de fralda lançado em maio deste ano. Antes de chegar ao mercado, o pacote passou pelo crivo de 300 mulheres. Os pesquisadores não perderam tempo com perguntas. Enquanto elas observavam o produtono laboratório da companhia, no estado americano de Wisconsin, um equipamento chamado eye-tracking rastreava o caminho da íris de cada uma delas. A embalagem escolhida atraiu mais olhares para a informação de que o produto era feito de algodão orgânico e vitamina E -- dado observado por 69% das entrevistadas. "Nos últimos anos reduzimos drasticamente as pesquisas com questionários", disse a EXAMEGreg Mather, diretor de marketing da Kimberly-Clark nos Estados Unidos. "Simplesmente porque as pessoas, em geral, falam uma coisa e fazem outra. Com o eye-tracking, temos um veredito inequívoco.



3.

Qual empresa não se sentiria mais segura se pudesse adentrar a mente de seu consumidor em busca de informações essenciais para o seu próximo lançamento?
Para a felicidade capitalista, essatecnologia já esta disponível. Mais superficial ou não, inovações científicas trouxeram para o marketing a possibilidade de, em maior ou menor grau, entender o que se passa na cabeça dos consumidores quando estão de frente para um produto, exatamente no momento crucial onde ele tem o poder de decisão de compra nas mãos.
Uma reportagem na revista Exame do mês de setembro ilustrou o caso com...
tracking img