Marketing pessoal

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 27 (6724 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 30 de novembro de 2011
Ler documento completo
Amostra do texto
DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL

PROFESSORA:

PARTICIPANTES:
ELISANGELA FERREIRA LEME – RA 299089
ELISETE FERREIRA LEME- RA 299090
JOSÉ FERREIRA DA SILVA SOBRINHO - RA 300094
VALDELICE MARIA ROSA- RA 299176

Santo Anastácio, 14 de junho de 2011

ETAPA 1MUDANÇAS HISTÓRICAS
Vivemos num momento mundial de incertezas, mudanças e fortes ameaças no mercado mundial. Economias historicamente dominantes no cenário mundial (como por exemplo os EUA) começam a perder espaço para os eternos países considerados emergentes, que já possuem até uma sigla própria “BRIC” (Brasil, Rússia, India e China).

AMEAÇAS E INCERTEZAS
Fica a pergunta: Até que ponto oenfraquecimento econômico dos EUA afetará o mundo?
Poderá ocorrer uma crise mundial?
O fato dos EUA terem sido considerados e vistos como super-potência por décadas criaram o rótulo de “donos do mundo”. O domínio mundial era visto com algo interminável e irreversível. Do outro lado, vem a “bola da vez” China, amada por muitos e odiada por outros tantos por ter mão-de-obra abundante e barata e estarderrubando os mercados globais com seus produtos “Made in China”.
Mas, como diz o ditado: “De certo no mundo, só as mudanças”

E AS EMPRESAS?
Pode parecer dissonante... O que as nossas empresas sofrem com essas mudanças todas?
Precisamos ter a consciência de que embora possamos ser micro e pequenas, ou mesmo que sejamos uma empresa de grande porte, não é mais possível pensar e atuar apenas nomercado local. Barreiras geo-políticas estão sendo quebradas. Capitalismo ou Socialismo já não importam mais. A China cresce assustadoramente por ter saído de um regime comunista totalitário para um regime mais aberto. Podemos ser empresas locais, mas nosso pensamento deve ser globalizado. Nossa cultura precisa mudar. Fomos um país “explorado” e não “colonizado” por séculos. Muito da nossa riquezafoi literalmente “saqueada” pelos nossos descobridores, mas isso não significa que teremos de ser submissos eternamente.
Cada vez mais as empresas competem entre si (quando deveriam cooperar e procurar o crescimento conjunto), e para isso é necessário ter clara a política e o planejamento da mesma. Saber onde estamos e para onde desejamos ir !

A Globalização está aí, a China é realidade, e oBrasil quem sabe dessa vez vira “gente grande” pois as oportunidades estão nos chamando.
Precisamos estar preparados para o que possa acontecer, pois somos brasileiros, e não desistimos nunca...

Nem fim da história, nem choque de civilizações. A compreensão do cenário mundial do início do século 21 deve passar longe dessas “estórias erradas”, disse nesta segunda-feira (9) o professor inglês deRelações Internacionais Christopher Coker, da London School of Economics, durante audiência pública promovida pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE). Em sua opinião, deve ganhar prioridade a identificação de um mundo com “diferentes mentalidades”.
Nesse mundo, indica o professor inglês, existe um primeiro grupo de países, entre os quais estão Brasil e China, que querem ficarricos e melhorar as condições de vida de suas populações. Um segundo grupo seria composto por “ressentidos” com o Ocidente, especialmente composto por países muçulmanos. E um terceiro grupo seria integrado pelas principais potências do Ocidente, “temerosas” do fundamentalismo muçulmano e do crescente poder econômico do primeiro grupo – da China em especial.
- O Brasil, a China e a Índia sãoespectadores desse conflito. E a primavera árabe pode ajudar imensamente na construção de uma nova autoconfiança nesses países – disse Coker durante o painel “A Política Externa dos Estados Unidos, da União Europeia e da Rússia e seus reflexos no cenário internacional”, parte do ciclo de palestras intitulado “Rumos da Política Externa Brasileira (2011-2012)”.
O professor Gilberto Sarfati, da...
tracking img