Maria lenk

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 16 (3773 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 10 de setembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
TRABALHO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇAO FÍSICA
MARIA LENK











INTRODUÇÃO


Quando o professor nos disse para escolher um tema para realizar o trabalho final, que era contar a história de alguém ou de algo, logo pensei que gostaria de fazer um trabalho relacionado à natação. Os esportesno geral sempre me fascinaram, mas a natação em especial. Eu fiz natação desde os meus 6 anos de idade até os 17, quando tiver que parar por motivos maiores. Isso com certeza me fez gostar a cada dia mais desse esporte. Então lembrei da Maria Lenk, uma nadadora que marcou a história do esporte brasileiro e mundial. Eu conhecia alguma coisa sobre a sua trajetória, mas muito pouco perto de tudo queela já fez e viveu. O meu trabalho será sobre ela.



[pic]




DESENVOLVIMENTO



Filha de alemães que imigraram para o Brasil em 1912, Maria Emma Hulda Lenk Zigler nasceu em 15 de janeiro de 1915, em São Paulo. Ela teve uma trajetória muito interessante na natação. Sua caminhada dentro da água começou por problemasrespiratórios. Filha de Paul Lenk, campeão alemão de ginástica olímpica, a menina sofreu de pneumonia dupla aos dez anos de idade. Depois do susto, os pais acharam que a natação faria bem à saúde da filha. Então, ela passou a praticar o nado no rio Tietê, que em 1925 ainda não era dominado pela poluição. Essa era a sua única opção , pois ainda não existiam piscinas de 25 metros em São Paulo.

Anadadora chegou a seu primeiro clube em 1928, quando entrou na Associação Atlética São Paulo. Dois anos depois, seguiu para o Clube de Regatas Tietê, onde se destacou nas principais competições. Então, surpreendentemente ela foi convocada para as Olimpíadas de 1932, em Los Angeles, nos Estados Unidos, quando tinha apenas 17 anos – era a caçula da delegação. A delegação brasileira, iria custearsua ida aos Jogos com a venda de café (55 mil sacas) que iriam levar no navio. Dos 84 atletas que deixaram o Brasil rumo à Los Angeles, somente 24 puderam participar dos Jogos Olímpicos devido ao fracasso das vendas, e entre eles estava Maria Lenk. Ela participou das provas dos 100 m livre, 100 m costas e chegou às semifinais dos 200 m peito, sendo este seu principal estilo. Seus resultados nãoforam muito expressivos, mas ela estava feliz apenas por estar competindo. Segundo ela mesma, o principal aspecto de uma Olimpíada naquela época era o conceito de amadorismo: "Competi com um uniforme emprestado, que tive de devolver quando as provas acabaram", lembra. Ela foi a primeira mulher brasileira, e também de toda a América do Sul, a competir em uma Olimpíada. Na volta para casa, foi impedidade entrar em São Paulo, foco da Revolução Constitucionalista, e se fixou no Rio de Janeiro, onde morou até o fim da sua vida. Seus feitos continuaram e no Sul-americano de 1935, sediado no clube que passou a defender, o Clube de Regatas Guanabara, a nadadora chegou ao primeiro lugar nos 400m livre, nos 100m costas e nos 200m peito.

Em seguida, ela participou das Olimpíadas de 1936, emBerlim. A viagem para a Alemanha levava um mês, e a alternativa para manter o condicionamento físico foi treinar em um tanque improvisado no convés do navio. Na água, as atividades só aconteciam com a atleta segurada pelos companheiros de viagem ou por cabos. Por isso, chegou a Berlim com problemas musculares e foi eliminada nas semifinais dos 200m peito. Porém, ela realizou uma inovação nanatação nessa Olimpíada: aproveitando-se da falta de regras para o nado peito, a paulistana passou a movimentar os braços e as pernas da maneira que hoje é conhecida como o nado borboleta. Na verdade, quem inventou o nado foi o norte-americano John Higgins, mas Lenk foi quem introduziu o borboleta nas competições femininas em Olimpíadas (a regulamentação do nado em Olimpíadas ocorreu apenas em...
tracking img