Maquina do tempo (resumo)

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1288 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 9 de dezembro de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo “A Máquina do Tempo”
Conta a história de um inventor do século XIX, denominado no livro simplesmente por Viajante no Tempo.
Expõe suas idéias de viagem no tempo para alguns amigos e apresenta-lhes um protótipo que desaparece diante de suas vistas, indo supostamente para o futuro. Em seguida mostra-lhes a máquina no tamanho original, marcando uma nova reunião para a próxima semana.
Nasemana seguinte os convidados e mais dois jornalistas aguardam o mesmo em sua casa, quando são surpreendidos pela sua chegada em estado físico lastimável, ferido, com as roupas rasgadas e a aparência de envelhecido. Após vestir-se e comer, inicia sua narrativa ante o olhar curioso de todos.
Passa a narrar sua aventura, na qual teria viajado para o século LXXX. Uma Inglaterra completamentediferente estava diante de seus olhos. Alguns castelos aqui e acolá, um povo de feições delicadas e jeito amistoso denominados elois, com uma dieta simples a base de frutas.
Tudo estava bem até que máquina do tempo desaparece e o Viajante do Tempo começa a perceber algo estranho naquele mundo de aparência tão equilibrada. Logo descobre que os elois não são os únicos habitantes desse mundo do futuro.Outros seres, denominados morlocks, habitam nas profundezas daquela terra e tem um estilo de vida bem contrastante com o dos elois.
Descer ao mundo subterrâneo dos morlocks foi uma experiência terrível, da qual ele só escapou com muita dificuldade. Percebeu que aquelas abomináveis criaturas se alimentavam da carne dos elois e temiam completamente a luz. Por este motivo só eram visto na superfíciedurante as noites sem lua.
Ajudado pela pequena Weena, que havia salvo de um afogamento, o Viajante vai em busca de armas que possam ajudá-lo a vencer os morlocks e a abrir uma porta onde supostamente estaria guardada sua máquina do tempo. Em um velho Museu abandonado, ele encontra o que precisa: fósforos, cânfora e uma alavanca. Seu retorno é marcado por um feroz ataque dos morlocks nafloresta e pela morte de Weena. Só escapou porque um incêndio por ele mesmo provocado apavorou os morlocks.
Por fim descobre a máquina dentro do pedestal de uma esfinge, onde entra e cai em armadilha das terríveis criaturas. Mas agora é tarde para eles. Acionando a máquina, o Viajante do Tempo parte para milhares de anos no futuro, onde contempla uma terra completamente diferente, com um sol tambémtotalmente diferente. Criaturas estranhas como um caranguejo gigante tentam apanhá-lo. Avançando ainda mais no futuro, ele vê um tempo em que quase nada resta da Terra. Então retorna para seu tempo.
Ao ouvir sua narração os presentes mal sabiam o que dizer. Sua história era por demais fantástica para ser crível. Todos saíram da sala como que flutuando, não querendo ser indelicados com seuanfitrião, no qual não acreditavam e ao mesmo tempo impressionados pela narração da aventura.
No dia seguinte um dos presentes, o narrador da história, retorna à casa do Viajante do Tempo. Este não estava. Retornou depois com uma câmara fotográfica. Até aquela hora o narrador considerou tudo o que foi dito como mera criação da mente. Sua surpresa foi quando constatou que o Viajante do Tempo haviadesaparecido juntamente com sua máquina. Três anos depois, quando o narrador contava relembra o fato, o Viajante ainda está desaparecido. Onde estaria ele agora ?

* Crítica
O ano é 802.701. A humanidade dividiu-se em duas linhagens: os Eloi, habitantes da superfície, e os Morlock, que vivem nos subterrâneos. Tentando retornar ao seu mundo, o Viajante do Tempo descobre a terrível verdade: osMorlock alimentam-se dos Eloi, e estes não passam de gado nas mãos dos primeiros. "Eu compreendia agora o que estava escondido por baixo de toda essa beleza do mundo exterior. Muito agradável era o dia dos Elois, tão agradável como o dia do gado na pastagem. Como o gado, não conheciam inimigos e tinham quem lhes provesse a todas as necessidades. E o fim deles era o mesmo" (p. 92).

A metáfora é...
tracking img