Manual de controle brucelose e tuberculose

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 168 (41875 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 26 de agosto de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE E ERRADICAÇÃO DA BRUCELOSE E DA TUBERCULOSE ANIMAL (PNCEBT)

1

PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Luiz Inácio Lula da Silva
MINISTRO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

Roberto Rodrigues
SECRETÁRIO EXECUTIVO

Luís Carlos Guedes Pinto
SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA

Gabriel Alves Maciel
DIRETOR DO DEPARTAMENTO DE SAÚDE ANIMAL

Jorge Caetano JuniorCOORDENADOR GERAL DE COMBATE ÀS DOENÇAS

Jamil Gomes de Souza
CHEFE DA DIVISÃO DE BRUCELOSE E TUBERCULOSE

José Ricardo Lôbo

2

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE E ERRADICAÇÃO DA BRUCELOSE E DA TUBERCULOSE ANIMAL (PNCEBT)
Manual Técnico

Brasília - 2006
3

AUTORES

Andrey Pereira Lage Eliana Roxo Ernst Eckehardt MullerFernando Padilla Poester João Crisostomo Mauad Cavalléro José Soares Ferreira Neto Pedro Moacyr Pinto Coelho Mota Vitor Salvador Picão Gonçalves
ORGANIZAÇÃO

Vera Cecilia Ferreira de Figueiredo José Ricardo Lôbo Vitor Salvador Picão Gonçalves
REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Neuza Arantes Silva
REVISÃO DE TEXTO

Attilio Brunacci
AGRADECIMENTOS

Carlos Eduardo Tedesco Silva – SFA-MS/MAPA Maria Carmen deRezende Costa – SFA-MG/MAPA Maria do Carmo Pessôa Silva – SEAB/PR Orasil Romeu Bandini – SFA-MS/MAPA

Catalogação na Fonte Biblioteca Nacional de Agricultura - BINAGRI É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal(PNCEBT) / organizadores, Vera Cecilia Ferreira de Figueiredo, José Ricardo Lôbo, Vitor Salvador Picão Gonçalves. - Brasília : MAPA/SDA/DSA, 2006. 188 p. ISBN 85-99851-01-2 1. Doença animal - Brucelose - Controle 2. Doença Animal - Tuberculose - Controle I. Lage, Andrey Pereira. II. Roxo, Eliana. III. Muller, Ernst Eckehardt. IV. Poester, Fernando Padilla. V. Cavalléro, João Crisostomo Mauad. VI.Ferreira Neto, José Soares. VII. Mota, Pedro Moacyr Pinto Coelho. VIII. Gonçalves, Vitor Salvador Picão. IX. Secretaria de Defesa Agropecuária. X. Departamento de Saúde Animal. XI. Título. AGRIS 4110; L73 CDU 639.1.091

4

Apresentação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ao instituir o Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT),reconheceu essas doenças como destacados problemas de saúde animal e de saúde pública no Brasil. São zoonoses causadoras de consideráveis prejuízos econômicos e sociais, em virtude do impacto que produzem na produtividade dos rebanhos e dos riscos que acarretam à saúde humana. Um país com um serviço oficial de defesa sanitária animal bem estruturado deve ser capaz de atuar com eficácia no controle ena erradicação dessas doenças. Sendo detentor do maior rebanho comercial de bovinos do mundo, o Brasil precisa colocar no mercado produtos de origem animal de qualidade e baixo risco sanitário para consumidores internos e externos cada vez mais exigentes. Após ampla discussão com os vários segmentos envolvidos, o grupo de trabalho responsável pela elaboração do PNCEBT concebeu um programa comestratégias e objetivos muito claros, calcado em padrões internacionais e que envolve, na sua execução, instituições de ensino e pesquisa em medicina veterinária e grande número de médicos veterinários que atuam no setor privado. Com isso, o serviço oficial de defesa sanitária animal pode concentrar suas ações no estabelecimento das políticas públicas de saúde animal e nas atividades de fiscalizaçãoe de certificação. Nada obstante isso, é de essencial importância a participação dos pecuaristas e da agroindústria, beneficiários primeiros da maior eficiência produtiva dos rebanhos e da certificação de propriedades livres e monitoradas para brucelose e tuberculose, pois terão a possibilidade de ofertar produtos com diferencial de qualidade e maior valor agregado. Jorge Caetano Junior
Diretor...
tracking img