Manifestações de Rua no Brasil: quais as suas causas?

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 5 (1086 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 13 de julho de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
• 03/07/2013 - Manifestações de Rua no Brasil: quais as suas causas?
Desde o início de junho que uma multidão de mais de um milhão de pessoas vem se manifestando por todo o Brasil, fazendo revindicações sociais antigas mas sempre postergadas- transporte de qualidade, bom atendimento de saúde, educação, segurança e saneamento básico. São causas que afetam o cotidiano das pessoas, envolvendo aPolítica com P maiúsculo. Protestaram também contra a corrupção e a impunidade, enfim, contra o fato de estarem sistematicamente sendo mal governadas. Mas o interessante foi que, ao contrário do que ocorre nas revoluções, os integrantes dessas multidões não tinham filiação partidária, ao contrário, repudiaram a participação de partidos políticos; admitiram, apenas, o envolvimento da CNBB(Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e da ABI ( Associação Brasileira de Imprensa).
O PT assistiu, perplexo e impotente, o seu território ser tomado por uma multidão que não obedecia e resistia a seus comandos. Acostumado a se perceber como agente de mudanças políticas e acreditando na paixão dos brasileiros pelo futebol, que seria intensificada com aiminência da Copa, julgou que o povo não se aperceberia da corrupção e da ineficiência do governo. Mas os cartazes nas ruas tornaram as Copas símbolos odiados do gasto público de má qualidade, do desvio de dinheiro e do abuso do poder. O presidente do PT, Rui Falcão, foi apelidado de Rui Falcollor, numa alusão ao ex-presidente Fernando Collor. Foi assim equiparado a este ex-presidente, sinônimo dacorrupção e da formação de quadrilha no Brasil. Em 1992, acuado e desesperado, Collor convocou o povo a sair às ruas vestido de amarelo e verde para apoiá-lo. Em sinal de protesto, o povo saiu de preto, demostrando seu luto e ele saiu do Palácio do Planalto.
O PT está saindo dessas manifestações desmoralizado. Falcollor mandou seus militantes retomarem as ruas, das quais se julgavam donos e Luladeterminou aos sindicalistas que se fingissem de povo. O resultado foi o mesmo: a multidão deu cascudos nos intrusos, queimou e rasgou bandeiras e ainda fez aos esquerdistas um dos xingamentos mais terríveis da história mundial das manifestações: _”Oportunistas, oportunistas”. Para quem não está enfronhado quanto à militância de esquerda, essa frase é do pai de todas as revoluções, o russo Lênin, queficaria desnorteado se presenciasse as manifestações do povo no Brasil.
Segundo Leonardo Boff (24/06/2013), as manifestações populares no Brasil vêm despertando grande interesse das mídias internacionais, por seu caráter social e avesso à política convencional. Ele lembra que as redes sociais na internet têm um tal poder de mobilização que puderam desbancar ditaduras como as da Turquia e do Egito.Mas enfatiza que, apesar da importância da mobilização da sociedade, que foi e está sendo tão intensa no Brasil, a participação dos partidos políticos é essencial para que suas reinvidicações sejam discutidas em plenário e viabilizadas. Esse tenso momento histórico vivido pelo Brasil colocou o país em glorioso estado de alerta, tendo como alvo a corrupção, os gastos impróprios e a injustiça.
Ofilme V de Vingança, cheio de metáforas que representam as manifestações de rua e suas reinvidicações, está sendo muito baixado e visitado nos sites de cinema, além de ter muita saída nas locadoras nos últimos dias. Foi inspirado nas políticas de linha dura da Dama de Ferro Margaret Thatcher (década de 1980) e de George W. Bush (vinte anos depois). Baseado na obra de Alan Moore, foi modernizadopelos irmãos Wachowski, diretores de Matrix, tendo como cenário a Inglaterra de 2020, dominada por um chanceler fascista, Adam Sutler; ele utilizava táticas repressivas, instruções televisionadas, comandava e censurava a mídia e as forças de segurança. O filme faz uma crítica ao uso da violência ao invés do diálogo, pois a rotina do governo são os sequestros, assassinatos e torturas daqueles...
tracking img