Manejo integrado de pragas

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4257 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 28 de janeiro de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Manejo Integrado de Pragas – MIP

ROEDORES

As pragas provocam danos ao homem desde tempos remotos, não só pelo risco à saúde que representam através de doenças transmitidas, mas também pelos estragos que causam, na estocagem dos alimentos, nas contaminações de embalagens, produtos e ambientes (Giordano, 2004).
A origem das pragas é mais antiga do que a civilização humana, mas a presençadanosa decorreu do desequilíbrio ecológico provocado pelo próprio homem. Acúmulo inadequado de alimentos, lixo, ausência de predadores naturais e a falta de higiene e educação das pessoas é que levam ao descontrole, inexistente nas condições naturais. A história do rato, surgiu basicamente com a sofisticação das sociedades humanas. A maior parte dos pesquisadores afirma que ele migrou para a Europa edepois para as Américas, a partir da Ásia tropical, por volta dos séculos XI e XII (Giordano, 2004).
Antes disso, só há registros de camundongos, na China e Egito (Giordano, 2004).
Os roedores causam danos significativos nas culturas antes e depois da colheita, com estimativa de 20% da oferta mundial de alimentos consumidos ou contaminados em cada ano. O mais grave problema ligado às culturasocorre no plantio de culturas tropicais tais como cana-de-açúcar, óleo de palma, cacau e coco e também do arroz, outros cereais e outras culturas alimentares (Spragins, 1999).
Enquanto que os climas tropicais permitem que muitas espécies de roedores aumentem, praticamente todos os climas são atormentados pela onipresença dos roedores comensais Rattus norvegicus e Mus musculus que atacam grãos eoutros gêneros alimentícios, mesmo armazenados. Inquéritos são realizados por conta do grau de danos às culturas por roedores (Spragins,1999).
Em virtude do seu hábito de roer, estes animais podem também causar graves acidentes, em conseqüência dos danos que causam às estruturas, maquinários e materiais, podendo, por exemplo, penetrar em computadores, fios elétricos, cabos telefônicos e ocasionarcurtos-circuitos e incêndios (Funasa, 2006).
Além dos prejuízos econômicos, os roedores causam prejuízos à saúde humana, pois são transmissores de uma série de doenças ao homem e a outros animais, participando da cadeia epidemiológica de pelo menos 30 zoonoses. Leptospirose, peste, tifo murino, hantavirose, salmonelose, febre da mordedura, triquinose, são algumas das principais doenças nas quaiso roedor participa de forma direta ou indireta (Funasa, 2006).

RODENTICIDAS

Inicialmente, com a descoberta dos produtos químicos tóxicos, o controle de roedores passou a ser efetuado com raticidas preparados à base de arsênico, estricnina e outros poderosos venenos. Sua eficiência foi relativa, pois traziam perigos graves à saúde humana e animal, já que também são tóxicos para outrasespécies (Giordano, 2004).
Um salto qualitativo foi dado com a descoberta dos anticoagulantes específicos, capazes de matar por hemorragia interna após certo período de ingestão. O desenvolvimento de novos produtos levou aos raticidas de ação crônica ou dose única, de ação mais rápida do que os anteriores, de dose múltipla. Os mais perigosos, de ação aguda, por não disporem de antídotos, são proibidos(Giordano, 2004).
Venenos agudos partilham um problema comum em que eles agem com muita rapidez e os roedores vão morrer logo após a ingestão da isca. Eles então irão associar esta morte com a isca e não vão comê-la novamente. Este efeito é conhecido como desconfiança a iscas de envenenamento agudo e ocorre com todos os roedores. Se o roedor não comer o suficiente para matá-lo na primeiraalimentação, não vai comer novamente a isca e não irá morrer. Devido a desconfiança da isca, uma isca aguda não deve ser utilizada em menos de 60 dias de intervalo. Devido ao efeito de desconfiança da isca e, com frequência, a relativa baixa qualidade das formulações feitas em casa, controlar os resultados são muitas vezes muito difícil. Nos Estados Unidos, hoje, fosfato de zinco é o único permitido...
tracking img