Mandato

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2298 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 4 de junho de 2013
Ler documento completo
Amostra do texto
Resumo
O uso de drogas como um todo, des de seu surgimento na sociedade, vem sendo um grande problema para as familias e conseguentimente para o Estado, pelo fato de seus efeitos negativos ultrapassarem o convivo familiar e prejudicar diretamento toda a sociedade.
Depois do surgimento do crack, todo esse processo de “declinio social” pelo uso de drogas, se tornou mais grave, pelo fato dessasubistancia quimica possuir 3 caracteriscas que a diferem das outras que são: é feito muito forte mas porem de pouca duração, forçando ao usuario consumir a droga 10 a 15 minutos depois de ja te-la ingerido. Segundo, causar dependencia em um periodo menor do que as outras dragas. Terceiro e pior caracteristica, ser muito barata, chegando a custar 5 reias a pedras. A junção desses 3 fatores tornamcrack a droga que mais tem contribuido para a destruição de familias enteras pelo o consume de substancias ilicitas.
Quando estudado mais a fundo, percebe-se que o maior problema no uso das drogas e do crack em particular, pelo fato de ser potencialente mais perigoso, não é a simplismente a depencia ou os maleficios que acaba causando a saude, claro que sem sobra de duvidas esse dois efeitos sãodesastrosos ao ser humano, mas o motivo pelo qual eu escolhi esse tema é o mau que o crack esta causando a sociedade como um todo, e não só ao usuario.
Tomando como base alguns estudos e principalmente por ter feito um estudo de campo sobre esse problema, posso afirmar que “o crack, não destroi somente a vida do usuario, mas tambem destroi a vida de sua familia e poem em risco toda a paz social”.Com base nessa afirmação o trabalho a seguir tentarar de forma simples provar isso e abrir os olhas da sociedade para o consuma dessa droga em especifico.

Metodologia
Foram utilizados as opinioes de alguns jurista, noticias de jornais de grande circulação, dados de pesquisas e principalmente esperienciais por mim presenciadas e opinioes de quem ja viveu o problema

Introdução
O combate aocrack é um tema muito atual e descutido, mas o trabalho a seguir tentarar mostrar de maneira simplis, que mesmo com tantas discurçoes, a sociedade como um todo não vem dando a devido importancia a esse problema que ja é considerado como uma epidemia.
No trabalho a seguir, com base em esperiencias reais e varios estudos, debatera porque o crack é um problema tão grande para sociedade e para afamilia do usuario quanto para o proprio usurio.
Quando se fala em crack o que se proproem a discorrer são a dependecia que ele causa, o maleficos a saude do usuario, quando na verdade o tema é bem mais amplo do que isso.
O consumo de crack vem crescendo muito, superando todas as outras drogas, quando se tratando da polução mais carente, conseguentimente o trafeco de dr

Resultados e discussãoApesar do grande desenvolvimento economico pelo o qual o pois está passando, a criminalidade não vem se apresentando de forma igualmente possitiva, e umas das maiores causas para esse crescimento negativo do crime é o aumento do trafego de drogas. Em são paulo, por exemplo, de 2004 a 2009 o nomero de denuncias de trafico de intorpencentes aumento 88,6%. Os numeros em todo o brasil e no mundo sãoalermantes, não importando se o país e desenvolvido ou subdesenvolvido, o trafico de drogas ja uma epidemia, o EUA são uma grande prova que não importa o poder economico ou nivel de desevolvimento, ficando em primeiro lugar no consumo de cocaina e em segundo no consumo de crack perdande apenas para o Brasil
Segundo informaçoes do jornal, Folha de São Paulo, um em cada 4 presos são detidos portrafico de drogas. Essas informaçoes são da reportagem de Afonso Benites publicada na edição de 12/05/2012. Segundo a reportagem entre os fatores que explicam esse aumento estão a instituição da Lei de Drogas de 2006, que “ estabelece que para crimes envolvendo o trafico de entorpecentes não ha direito a liberdade de provisoria ( possibilidade de esperar o julgamento em liberdade). Outro ponto que...