Manager

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 18 (4259 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 5 de junho de 2014
Ler documento completo
Amostra do texto
S130

ARTIGO ARTICLE

Algumas repercussões emocionais negativas
da gravidez precoce em adolescentes
do Município do Rio de Janeiro (1999-2001)
Some emotional repercussions of adolescent
pregnancy in Rio de Janeiro, Brazil (1999-2001)

Adriane Reis Sabroza 1
Maria do Carmo Leal 1
Paulo Roberto de Souza Jr. 1
Silvana Granado Nogueira da Gama

1

Abstract
1 Departamento deEpidemiologia e Métodos
Quantitativos em Saúde,
Escola Nacional
de Saúde Pública,
Fundação Oswaldo Cruz,
Rio de Janeiro, Brasil.
Correspondência
Maria do Carmo Leal
Rua Leopoldo Bulhões 1480,
Rio de Janeiro, RJ
21041-210, Brasil.
duca@ensp.fiocruz.br

Introdução

This study analyzed the association between
early pregnancy and negative emotional repercussions for adolescents, accordingto socio-demographic and psychosocial variables. The
study interviewed 1,228 adolescents in maternity hospitals in the City of Rio de Janeiro. Emotional repercussions were evaluated with negative self-assessment variables, showing little or
no expectation towards the future, as well as
psychological distress. The χ2 test and odds ratio
were used to analyze the data. Adolescents who
reported anegative reaction by the family felt
less valued (OR 1.8), with little expectation towards the future (OR 2.3), and presented major
psychological distress (OR 1.5). Those not enrolled in school when they became pregnant also showed worse self-esteem (OR 1.9) and fewer
expectations towards the future (OR 2.2). Greater
psychological distress was inversely related to
frequency of prenatal care(0.7). The article concludes that family support, regardless of original social conditions, was identified as the principal factor for minimizing negative emotional
repercussions of pregnancy during adolescence.

A complexidade característica da gravidez precoce é influenciada por diferenças sociais, culturais e econômicas da adolescente que a vivencia. O fato de a adolescente vir aultrapassar etapas importantes, do ponto de vista do
desenvolvimento, em função de uma gestação
nesse período, constitui-se como uma experiência emocionalmente difícil.
A responsabilidade precoce imposta pela
gravidez, paralela a um processo de amadurecimento, ainda em curso, resulta em uma adolescente mal preparada para assumir as responsabilidades psicológicas, sociais e econômicas que a maternidadeenvolve 1,2. A instabilidade das relações conjugais também acaba
por contribuir para a ocorrência de prejuízos
emocionais e até mesmo de transtornos de ordem afetiva 3,4, muitas vezes agravados por um
ambiente familiar pouco acolhedor e muito
mobilizado pela notícia da gestação. Alguns estudos também mostram que o risco dos filhos
serem vítimas de maus-tratos é maior 5, especialmente noscasos em que a gravidez foi indesejada 6.
Nesse sentido, alguns aspectos psicológicos, tais como baixa auto-estima, ausência de
apoio familiar, vivência de alto nível de estresse, poucas expectativas frente ao futuro e a presença de sintomas depressivos, além de comuns, exercem influência no modo que a rela-

Pregnancy in Adolescence; Psychological Stress;
Adolescent

Cad. Saúde Pública, Riode Janeiro, 20 Sup 1:S130-S137, 2004

REPERCUSSÕES EMOCIONAIS NEGATIVAS DA GRAVIDEZ PRECOCE

ção entre a gestante adolescente e seu bebê irá
se constituir. De acordo com Barnet et al. 7, a
prevalência de sintomas depressivos durante a
gestação pode variar entre 44,0 e 59,0%, sendo
comuns em gestantes adolescentes.
Diante da possibilidade de tantas conseqüências psicológicas adversas,torna-se relevante o estudo de aspectos emocionais da gravidez precoce. Nesse sentido, o objetivo do presente trabalho é verificar a associação entre
gravidez precoce e as repercussões emocionais
negativas na vida da adolescente, com o intuito de se pensar novas formas de assistência
que sejam capazes de minimizar os prejuízos
emocionais que uma gestação pode levar à vida das adolescentes,...