Macroeconomia

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 10 (2376 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 25 de março de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
conMINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA
E MUCURI
EaD - BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA




Disciplina: Introdução à Economia
Profª. Juliana Borges Martins
Lista de Exercícios – Economia Internacional


LISTA DE EXERCÍCIOS – INTRODUÇÃO A ECONOMIA
– ECONOMIA INTERNACIONAL –

Aluna: Marcela Cunha Sena
1º PERÍODO – Bacharel em AdministraçãoPública/ EAD

VANTAGEM ABSOLUTA E VANTAGEM RELATIVA

1. Considere dois países em tudo iguais (preferências, dotações de fatores, tecnologia, etc), que têm duas indústrias com economias de escala. Mostre que apesar de não existirem diferenças entre estes países vão existir incentivos para a existência de trocas comerciais. Discuta o padrão de trocas e os ganhos decorrentes do comércio.Economia de escala é aquela que organiza o processo produtivo de maneira que se alcance a máxima utilização dos fatores produtivos envolvidos no processo, procurando como resultados baixos custos de produção e o incremento de bens e serviços.
Os ganhos de comércio correspondem ao melhoramento potencial no rendimento e no consumo proporcionado pelo comércio livre e aberto. Segundo a Lei daVantagem Comparativa enunciada por David Ricardo na sua obra The Principles of Political Economy and Taxation, todos os países podem beneficiar do comércio internacional através da especialização na produção dos bens em que são relativamente mais eficientes.
Do ponto de vista microeconômico, o ganho de comércio pode ser medido como a soma do excedente do consumidor (que corresponde à diferençaentre o que este estaria disposto a pagar por determinada quantidade do bem e o que efetivamente pagar) e o excedente do produtor (que corresponde ao seu lucro econômico).
Embora existam várias razões para a realização de trocas internacionais, os economistas costumam destacar dois motivos gerais, cada um dos quais contribui para o ganho de comércio: 1º os países não são iguais, eles possuemcaracterísticas próprias que podem definir o padrão de comércio internacional. 2º existem economias de escala na produção, ou seja, se um país produz uma parcela limitada de bens, ele pode produzi-los em maior escala e, dessa forma, mais eficientemente.
No que diz respeito às características próprias dos países, podem-se destacar quatro diferenças fundamentais:
• Reservas naturais:existe uma concentração geográfica de reservas naturais. Dessa forma, quando um país precisa de fatores de produção e não os possui em quantidades suficientes, eles realizam trocas internacionais
• Solo e Clima: assim como não existe uma distribuição igualitária dos recursos naturais não renováveis entre os países, o mesmo acontece com o clima e a disponibilidade de solos cultiváveis.
•Capital e Trabalho: a diferença estrutural verificada entre os países quanto às disponibilidades de capital e trabalho é outro fator que motiva a especialização e as trocas internacionais. Isso ocorre porque esses fatores de produção não se combinam em iguais proporções nos diferentes países. Em algumas nações, o capital é a base dos processos de produção, enquanto, em outras, a grande quantidade demão de obra conduz a produção de bens intensivamente baseados no emprego do fator trabalho. Essa assimetria motiva a especialização internacional, em decorrência da estrutura de recursos de cada país. Assim, temos que a quantidade de capital varia entre os países, assim como a quantidade e a qualidade da mão de obra ou trabalho.
• Estágio tecnológico: a disparidade no estágio tecnológico éoutro importante fator que estimula e impulsiona as relações econômicas internacionais.

2. De que modo a visão de Smith (modelo das vantagens absolutas) difere da visão dos mercantilistas?
Mercantilismo é o nome dado a um conjunto de práticas econômicas desenvolvido na Europa na Idade Moderna, entre o século XV e o final do século XVIII. O mercantilismo originou um conjunto de medidas...
tracking img