Macro ambiente - shoppings

Disponível somente no TrabalhosFeitos
  • Páginas : 6 (1255 palavras )
  • Download(s) : 0
  • Publicado : 18 de maio de 2012
Ler documento completo
Amostra do texto
Perfil Demográfico
Apresentada pela ABRASCE (Associação Brasileira de Shoppings Centers) no segundo seminário Latino-Americano de Pesquisas em Shoppings Centers, foi mapeado o perfil do consumidor nas 6 principais capitais do país(São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Salvador e Porto Alegre) nos seguintes quesitos: Maioria de homens e mulheres, idade, classe social,permanência, comportamento de compra, alimentação, serviços, cinema e tipo de pagamento.
A pesquisa mostra uma significativa qualificação do perfil sócio econômico do consumidor em shoppings centers. De 2006 para 2009 as classes A e B tiveram crescimento participativo de 71 % para 79 %. Já a classe C, teve queda de 29% para 21%. Tal fato se justifica devido a ascensão da classe C e seu aumento no poder decompra que requalifica parte dessa pirâmide socioeconômica.
A pesquisa confronta também hábitos de homens contra mulheres. Sabe-se que hoje os homens são 65 % da frequência semanal de pessoas nos “Malls” contra 62% das mulheres que também perdem na média de gastos em cada visita, enquanto os homens gastam tem um ticket de 144 reais, as mulheres tem um gasto aproximado de 138 reais.
Dados comopermanência do consumidor nos “Malls” também são levados em conta na pesquisa da ABRASCE. Sabe-se que o consumidor de 5 das 6 capitais entrevistadas gasta uma média de 79 minutos, ou, quase 1 hora e meia dentro de disponibilidade dentro dos corredores dos shoppings centers, variando apenas em Belo Horizonte, onde a média aumenta para 86 minutos.
A porcentagem de clientes que fazem compras de algumproduto quando visitam os shoppings centers aumentou de 40% para 45% em 2009. São Paulo vai além, mostrando a força da maior metrópole do país, esses números superam as outras capitais com consideráveis 52% do público, efetivamente comprando quando frequenta os shoppings da capital paulistana.
A alimentação nas redes de shoppings centers, teve um aumento de 35% para 39% do público, dosconsumidores de shopping 81% costumam ir ao cinema, mesmo que eventualmente, desses 81%, 61% frequentam as praças de alimentação antes ou depois de assistirem suas sessões.
Os tipos de pagamentos foram mensurados também, os resultados mostram a preferência dos pagamentos com cartão de crédito e os cartões de loja, 40% utilizam esta opção. 23% utilizam os cartões de débito, 35% usam dinheiro e 2% aindautilizam talões de cheque.
Fonte: http://www.infojoia.com.br/news_portal/noticia_4584 (Acessado em 13/05/12)

Fatores sócio econômicos e culturais
Na contramão das crises econômicas que assolam Estados Unidos e Europa, o Brasil vem atravessando um momento de aquecimento em suas finanças. O poder de consumo do brasileiro aumentou, as pessoas estão gastando mais com bens não duráveis e aclasse C, antes considerada baixa, agora alcança a classe média e vem subindo degraus na pirâmide que abriu mais espaço para esses emergentes.
Pesquisas divulgadas no site da Revista “Isto É Independente”, apontam um crescimento avassalador do consumo geral no Brasil, números que superam o PIB de países como a Suécia e a Argentina, apontam que os gastos das famílias brasileiras em 2012 tem umaestimativa de 1,3 trilhão de reais.
Essa pesquisa também faz um detalhamento minucioso de todas as classes sociais do país e no que elas tem gasto. A classe B soberana nos investimentos interno e também externo, foi monitorada por faixas etárias. Os resultados apontam que viagens, eletrônicos, imóveis e intercâmbio são os itens do momento para os ricos e novos ricos do país.
A partir desses dados,verificamos que o perfil de consumidor que desponta é aquele com valores mais críticos e sofisticados, que ultrapassa as barreiras regionais, tem um conhecimento de qualidade, design e tecnologia baseado em experiências vividas e dividas pelo seu círculo social. O entendimento de necessidade e desejo deste indivíduo é mais que questão de preço, agora é questão de afirmação, de tendências, de...
tracking img